Silicone industrial causa sérios riscos à saúde

Veja os perigos do silicone industrial no corpo e entenda porque usar este tipo de material em procedimentos estéticos pode ser letal
silicone industrial

Um procedimento perigoso vem vitimando mulheres por todo o Brasil. O uso clandestino de silicone industrial em procedimentos estéticos representa grandes riscos à saúde.

Muitas mulheres, na busca do corpo desejado, estão recorrendo às injeções de silicone para aumentar glúteos, pernas e coxas.

Acontece que o silicone industrial não deve ser usado para fins estéticos. O produto quando injetado no organismo pode causar diversos problemas, deformações, dificuldades para andar, além de morte por infecção generalizada.


O silicone usado para modelar o corpo deve sempre estar dentro de implantes (as conhecidas próteses) e nunca na forma líquida, injetado diretamente no organismo. 

O silicone industrial acaba aderindo ao músculo, podendo causar uma reação inflamatória e diversas complicações como edemas e até tumores. 

"O silicone industrial não deve nunca ser utilizado no corpo humano e tem como finalidade a limpeza de carros e peças de avião, impermeabilização de azulejos, vedação de vidros, entre outras utilidades. Porém, o desvio de sua correta utilização, servindo como material para cirurgia plástica, por exemplo, é considerado crime e pode causar sérios riscos à saúde", alerta a Anvisa.

silicone industrial

Silicone industrial infiltra nos tecidos e se transforma em bolinhas. Reprodução/Facebook

O silicone, é um composto químico que serve para uma vasta gama de aplicações industriais, comerciais e estética. No caso de procedimentos cirúrgicos, ele pode ser usado em forma de próteses e implantes (nunca na forma líquida), que precisam ser aprovados pela Anvisa e devem ser manipulados por pessoas especializadas, habilitadas, e em hospitais com a estrutura necessária para atender o paciente.

A Vigilância Sanitária lembra que a aplicação de silicone industrial, que tem aspecto oleoso, no corpo, pode gerar diversas anomalias, seja na hora da aplicação ou com o passar dos anos, como deformações, dores, dificuldades para caminhar, infecção generalizada, embolia pulmonar e, até mesmo, a morte.

"A aplicação ilegal do silicone industrial no corpo humano é considerada crime contra a saúde pública previsto no Código Penal, como exercício ilegal da Medicina, curandeirismo e lesão corporal", diz o texto da agência.

A Anvisa orienta as vítimas de falsos médicos ou de profissionais inabilitados, que receberam silicone industrial no corpo, a procurarem um especialista, mesmo que não tenha aparecido qualquer reação no organismo. "Somente um médico especialista pode avaliar a gravidade de cada caso".

Comente

Assuntos relacionados: saúde estética perigo riscos novela