Rejuvenescimento vaginal: mais prazer, lubrificação e saúde

Os benefícios da técnica vão muito além da estética e podem ajudar mulheres na menopausa e com relaxamento vaginal
Rejuvenescimento vaginal

Foto: Reprodução

Você já ouviu falar do rejuvenescimento íntimo? Ao contrário do que muitos pensam, uma vagina "jovem" não tem nada a ver com a reconstrução do hímen e sim com o conforto, autoestima e saúde da mulher. Indicada para diversos grupos de mulheres com várias necessidades diferentes, o procedimento indolor promete a recuperação de uma vida sexual ativa para as mulheres - com muito mais prazer. Para desvendar alguns mitos sobre o rejuvenescimento vaginal, o Vila Mulher perguntou a Dra. Carolina Mocarzel, ginecologista e obstetra tudo o que você sempre quis saber. Confira:


Para que serve o rejuvenescimento vaginal:

Rejuvenescimento vaginal

Foto: Reprodução

Os benefícios são muitos:

  • Melhora na estética
  • A parte externa da vagina, que geralmente tem algumas partes mais escuras, pode ser clareada com o procedimento.

  • Diminuição do diâmetro da vagina
  • Mulheres que sofrem com a Síndrome do relaxamento vaginal podem notar melhoras com o tratamento, principalmente as que sofrem com a perda de urina leve ou incontinência urinária de esforço leve.

  • Mais prazer sexual após o parto
  • Mulheres que já passaram pelo parto normal que notaram uma modificação da extrutura vaginal - com paredes um pouco mais flácidas -  se beneficiam muito com o tratamento, que diminuí o diâmetro do canal vaginal.

  • Mais lubrificação e prazer
  • Com o canal mais apertado, há consequentemente um aumento no prazer sexual. A lubrificação natural também é restaurada, o que ajuda muito mulheres na menopausa que sofrem com o ressecamento vaginal. É perfeito para quem tem contra indicação para uso de hormônios, pois dispensa o uso de medicamentos para a lubrificação.

    Como é feito o rejuvenescimento íntimo:

    Rejuvenescimento vaginal

    O Grande Muro de Vaginas, do escultor Jamie McCartney - Reprodução

    O processo é indolor, com um laser com características não ablativas. O laser usado na parte externa da vagina é parecido com os usados em procedimentos dermatológicos. Já na intravaginal são aplicadores próprios para a região, ou seja um aparelho semelhante ao usado em exames preventivos. O laser é disparado a 360 graus com a possibilidade da complementação com um laser que atinge a área próxima a bexiga. Isso melhoraria os casos de incontinência urinária de esforço.

    Vídeos sobre rejuvenescimento vaginal

    Por Thamirys Teixeira

    Comente