Redes sociais e saúde mental: dicas para lidar melhor com a internet

Saiba como não deixar a internet te adoecer pouco a pouco. Dicas do psicoterapeuta Thiago Santos
saúde mental redes sociais

Foto: Pexels/rawpixel.com

Depois de ficar muito tempo na internet, como fica seu estado mental? Segundo um estudo canadense, o uso frequente de redes sociais está associado a problemas psicológicos, principalmente em adolescentes. Pesquisadores da Ottawa Public Health, agência de pesquisas e programas de saúde da cidade de Ottawa, descobriram que pessoas que passam mais de duas horas por dia em redes sociais tinham índices mais altos de ansiedade, depressão, pensamentos suicidas e outros problemas de saúde mental.

Mas se a internet, principalmente os smatphones e as redes sociais já fazem tanto parte da nossa vida, como dosar e ter uma boa saúde mental? Para esclarecer isso e te ajudar a cultivar bons hábitos, o psicoterapeuta Psicoterapeuta Thiago Santos (CRP 06/135695) indicou como lidar com a tecnologia de uma forma mais saudável. Confira:


Estabeleça um tempo máximo para ficar nas redes

saúde mental redes sociais

Foto: Pexels

Cuidado para não trocar a vida real pela virtual. A internet oferece muitas informações úteis, encurta distâncias e abre um mundo de boas e diversificadas possibilidades, mas não deve substituir contatos pessoais nem tomar o lugar de atividades físicas, culturais e sociais "ao vivo". Somos seres sociais e interdimensionais e precisamos de diferentes experiências para nos manter saudáveis. Há sensações que apenas olhares e toques podem trazer; o equilíbrio é fundamental. 

Evite postar tudo que passar pela cabeça

saúde mental redes sociais

Foto: Pexels

Todos os seus amigos virtuais são, de fato, seus amigos? Todos entendem o contexto e o motivo das suas postagens? Uma frase mal colocada e publicada pode ser interpretada erroneamente e tornar-se matéria de difamação ou fofocas, podendo gerar mais problemas. Compartilhe seus sentimentos e pensamentos com pessoas de confiança, cuidadosamente escolhidas. 

Não compare sua vida com a internet

saúde mental redes sociais

Foto: Pexels

As redes sociais são o universo da autoedição. Pessoas vivem diferentes situações em suas vidas, geralmente registrando e publicando apenas os melhores momentos, com os melhores filtros e retoques. Assim sendo, uma viagem incrível pode ter gerado muitas dívidas, um jantar super romântico pode ter sido precedido por uma briga atroz e aquele corpo maravilhoso pode esconder estrias. Não acompanhe as postagens dos outros como se fossem o retrato de vidas perfeitas e mais felizes do que a sua. Todos temos momentos bons e ruins, qualidades e defeitos. 

Cuidado para não basear sua autoestima em likes

redes sociais depressão

Foto: Pexels

Evite sustentar em elementos externos, como a opinião das outras pessoas, seu bem estar e sua autoestima. Entre em contato consigo mesmo, descubra e se aproprie das suas qualidades e potenciais. Caso encontre dificuldades, procure ajuda profissional ou pessoas com as quais tenha vínculos mais próximos. 

Evite stalkear perfis de ex-namorados ou ex-namoradas

redes sociais depressão

Foto: Pexels

Essa prática pode alimentar sentimentos de ciúmes e dificultar ainda mais o processo de separação, uma vez que fortalece lembranças, mexe com sentimentos não muito bem digeridos e provoca comparações (lembre-se da autoedição). Virar a página pode se tornar um processo ainda mais difícil à medida que sentimentos contrários são alimentados. 

Serviço:

Psicoterapeuta Thiago Santos

Facebook: ThiagoSanPsi

Telefone: (13)98846-3499

Endereço do consultório: Rua Dr. Luís de Farias, 52, cj. 21 - Gonzaga - Santos/SP

Por Thamirys Teixeira

Comente