sogra

Príncipe encantado, desde que não venha com "brinde-família"

Eu sou a primeira namorada do filho mais velho deles, q é seis anos mais novo que eu... não acharam que ia durar tanto, mas já vão quase três anos. No começo me paparicavam um monte, enchiam de presentinhos e elogios, e como eu sou muito sozinha me abria com a sogrinha...e tudo que eu abri (pois não tenho nada para esconder nem do que me envergonhar, mas são passagens tristes da minha vida) ela usou pra fazer me denegrir para o meu namorado...falou pra familia inteira dela que eu era um anjo, que eu era linda, que eu era carinhosa demais com o filho dela,e eu não sei como que o meu desconfiômetro que nunca tinha falhado, me deixou na mão!..eu nunca tinha me tocado que essa paparicação toda não era pra mim, mas pro filhinho ver como eles eram legais comigo (caso eu resolvesse abrir o jogo com meu namorado seria bem útil)..Pois aí o namoro foi se prolongando, ela começou a querer controlar tudo que a gente fazia qdo estavamos na casa deles,mais pra me irritar mesmo, estragar nossos programinhas porque meu namorado insistia em usar o carro deles para tal (uma vez ela pegou o carro bem quando ele ia sair para me encontrar no shopping e eu fiquei sozinha lá, plantada esperando ele na frente do cinema e tive que voltar pra casa), Então a máscara começou a cair..ela e o marido começavam a me dar indiretas bem sutis no começo e eu não acreditava, achava que não era aquilo que eu estava pensando, que eu estava vendo cabelo em ovo, mas entre essas alfinetadas era elogio pra cá, elogio pra lá, na frente do meu namorado. Até que eles começaram a mostrar as garrinhas, me dar indiretas bem 'diretas', e eu fui sofrendo calada, tinha enxaquecas horríveis quando ia pra casa deles de tanto nervoso que eu passava de ter que aguentar aquilo...e eu tomei a melhor decisão para o momento, pois já estava ofendida demais,enojada de todos: nunca comentei sobre as alfinetadas para o meu namorado com medo de ele não acreditar em mim alegando que era só porque não gostava do jeito deles e outras coisas que tambem me incomodavam, mas que eram bem menos graves,e me retirei da casa deles...aí a máscara deles começou a escorregar de vez! Meu namorado mora em uma terceira cidade para estudar (para onde habilmente foi o mais longe de mim q eles conseguiram mandá-lo), eles em uma outra, e eu em outra...então meu namorado começou a sofrer com birras e descasos deles, e começou a vir mais na minha casa, até porque pra manter uma namorada a distância se vendo só final de semana tem que ser esperto né? Mulher nenhuma vive só de cartinhas perfumadas, telefonemas e juras de amor eterno por telefone.Eu acredito que ele prefira mesmo vir me ver, não q ele não goste dos pais, mas ele mesmo diz q se sente ruim quando está lá sem mim e que não sente o mesmo quando está aqui sem eles! Aí ambos os pais dele começaram a fazer chantagem emocional, acusações e até baixaria como acusar ele de passar lá só pra deixar roupa pra lavar, pegar dinheiro e quando era pra resolver os problemas era só por telefone, começaram a pôr a culpa em mim (porque ele deixou de ir porque eu deixei de ir lá, como se eu fosse obrigada a aguentar tudo que aguentei e como se eu impedisse ele de ir, sendo que ele sempre ia lá na vinda e na volta!), e riam meninas...disseram que sempre me trataram bem e que não sabiam o porque da minha reação!...de tanto infernizarem a gente entrou em crise e eu terminei.Ela correu dar colo pra ele, dizendo que " ia continuar 'GOSTANDO MUITO DE MIM' mas que ia apoiar a decisão que ele tomasse (no fundo estava pulando de alegria q ia ter o filhinho só pra eles de novo).Mas logo a gente resolveu tudo e a mãe dele não ficou sabendo, achou que ele viria aqui em casa pra pegar as coisas, sei lá o que a naja pensou...e ele só apareceu uma semana depois (ele estava de ferias).RESULTADO: a máscara caiu totalmente! Ela estava furiosa, com a cabeça pra fora do cesto pronta pra dar o bote!...apelou legal, falou que não concordava com o nosso namoro (ela não ia apoiar qualquer decisão dele? Claro! Desde que não incluisse ele continuar comigo!), disse que eu era problematica que não servia pra ele por ser filha de pais separados e me acusou de ser bipolar (ela foi professora e deram muita trela pra ela na escola, então ela se acha a tal na hora de rotular os outros e se acha muito entendida também)! Quando ele disse que juntos a gente se dava muito bem, que eu tinha problema era com o comportamento deles, ela fez o showzinho e não deixou ele continuar,pra não dar chance dele botar eles na parede! Ele falou que a decisão era dele e que eu era a escolha dele...meu Deus, eu queria ver a cena...só deve ter faltado ela se jogar no chão! Chorou, fez ceninha, dizendo que não queria que o filho dela fosse infeliz...e que eu não era capaz de fazê-lo feliz! (Sim, a única mulher capaz de fazê-lo feliz é ela...que nojo dessa relação sexualizada que ela tem por ele...ela sempre agindo como se quisesse disputar ele comigo, como se quisesse ser a namoradinha dele...isso é realmente nojento! È obsceno! Aliás, depois de deduzir isso eu refleti sobre um monte de coisas...lembrei de uma das primeiras vezes q fui à antiga casa deles, e ela já veio me falar mal de uma das meninas que ele levou em casa, falar que a menina tinha ciume dela e tal...ela na verdade estava preparando o terreno e delimitando ele como propriedade dela! E eu marquei bobeira e não me liguei! E o jeito com que ela sempre ressaltou a beleza e as qualidades dele, coisa que ela nunca fez com o filho mais novo, que é mais feinho e mais distante.Ela age como uma amante traída... quer o objeto do seu desejo de volta..e como achou que eu não ia durar ela brincou conosco, fez a atenciosa, mas quando a coisa ficou séria ela sentiu necessidade de esculhambar como se acaba com uma brincadeira "a bola é minha, se não jogarem como eu quero eu levo ela embora!"...e pior de tudo..o marido corrobora com isso porque também é ciumento e porque tendo o filho dando atenção para a mãe, ele não precisa lidar com os problemas e os recalques dela..porque ela não vive sem criar conflito,todos tem que dar atenção e ter suas realidades em torno dela, senão ela pira, dá ataque, tem depressão, faz birra,grita com eles, cria situações desagradaveis dentro de casa...e eu que sou a bipolar!..não né? Mais um showzinho criado para ficar sob as atenções de todos... Eu me sinto ameaçada por essas pessoas que eu descobri que eles são, principalmente ela, que não tem um pingo de escrúpulos, já mostrou que cruza a linha para o "jogo sujo" sem nem piscar duas vezes...mas também fico mal em pensar no cara que eu amo convivendo nesse tipo de ambiente, dependendo deles e sozinho...ele não é assim, nem um pouco..o fato de ele ser tão diferente, ter uma certa pureza em relação aquela doença toda me impede de chutar o balde e deixar o circo pegando fogo! Tudo que eu queria era viver meu relacionamento em paz, no meu canto, sem interferência..será que vou ter que me acostumar a ficar policiando para eles não invadirem a minha privacidade e os meus limites e quem sabe ficar eternamente mostrando que neste relacionamente só cabem dois?...pois eles estão tão frustrados com as proprias vidas, não se suportam mais (ela inferniza em casa e ele enche a cara de anti depressivos e dorme todo o tempo que está em casa, por já estar saturado dela talvez!)..Vamos ver como isso vai terminar..Eu até tenho pena do pai dele, pois ás vezes me parece que ele não é assim naturalmente, parece que ele se envenenou com ela ao longo do casamento, tantas chantagenzinhas, manipulações que ele deve ter passado, surtos, e ela sempre envenenou ele contra a propria mãe (que admito, não era a pessoa mais agradavel do mundo) e assim fez com os filhos, contando que a avó nunca os teve como preferencia, que os ignorava, que criticava, que botava coisas que eles não gostavam na comida deles...todo um circo armado..e ela como sogra,conseguiu superar a sua propria...e sobrou pra mim essa! Leia mais