Vida (e sexo) melhor depois dos 40

Vida e sexo melhor depois dos 40

A gente já estava quase careca de saber que, pra muita gente, é verdade mesmo que a vida começa aos 40. Você pode se dar bem antes, antecipar ou um pouco. Se encontrar no mundo um pouquinho depois. Mas a média, amiga, é de felicidade plena perto das quatro décadas. E o que parecia sabedoria popular virou um estudo daqueles, provando que a vida sexual (essa sim) fica muito melhor na idade da loba.

Uma pesquisa realizada pela revista britânica "Top Sante" descobriu que 81% das mulheres são mais aventureiras hoje, na casa dos 40, do que quando tinham 20 anos, e 63% são mais confiantes na cama nessa idade. Tudo indica que é quando atingem o pico da confiança sexual - sabem o que querem e não tem mais medo de perguntar! Essa pesquisa atual confirmou outro estudo, publicado este ano no "British Journal of Urology", de que as mulheres entre 40 e 50 vivem mesmo o ápice sexual, com relações mais prazerosas.

A revista também descobriu que a vida sexual das entrevistas melhorou depois que os filhos saíram de casa! Mais de 90% das que trabalham fora e têm filhos com menos de 10 anos disse que a vida sexual está empacada.

Nicola Down, o editor da revista analisou os resultados, em entrevista ao jornal "Telegraph": "A grande aventura sexual da mulher começa quando os filhos são mais velhos ou saíram de casa e as mulheres têm confiança no corpo e experiência para aproveita o sexo muito mais do que antes. Nossa pesquisa provou que as mulheres de 40 anos, casadas, têm sim melhores vidas sexuais".

Os pesquisadores também descobriram que 68% das mulheres na faixa dos 40 estão mais certas que aprimorar a técnica pode sim trazer mais prazer - e mais da metade confessou que não tem mesmo mais vergonha de pedir o que quer. Menos preocupadas com trabalho ou crianças, elas conseguem relaxar na cama.


Mais de 9 em 10 mulheres insistiram que a fidelidade é essencial numa relação, o que fez os números daquelas que confessam traições assustar: 25% das casadas entrevistadas admitiram um caso extraconjugal. E apenas 5% dessas disseram que foi com o amante que tiveram o melhor sexo. Mais da metade (58%) admitiu que a melhor experiência foi mesmo com o marido.

Por Sabrina Passos (MBPress)

Comente