Vibradores podem ser grandes aliados na menopausa

vibrador

Shutterstock

A chegada da menopausa afeta, entre muitas coisas, a vida sexual. Nesta fase os hormônios como o estrogênio e a progesterona deixam de ser produzidos e essa ausência pode gerar sintomas como a falta de lubrificação e atrofia vaginal, e consequentemente dor no ato sexual.

"Atualmente a sexualidade feminina mudou muito, cada vez mais as mulheres estão vivendo a fase da menopausa e ela, no auge dos seus 50 anos, quer ter uma vida sexual prazerosa", comenta Fabiane Dell’ Antônio sexóloga consultora da Hot Flowers, marca de produtos eróticos.

O vibrador está sendo utilizado como um grande aliado à saúde muscular e sexual. Estudos ainda não concluídos e relatos de mulheres que estão utilizando-o com orientação de fisioterapeutas especializados apontam que o uso do vibrador pode ajudar a mulher recuperar a lubrificação, melhorar a atrofia vaginal, aumentar o desejo e a percepção corporal da região do períneo. "Os estudos têm suscitado o uso do vibrador como método de provocar o aumento do fluxo sanguíneo local e aumentar o trofismo vaginal", diz Fabiane.

A vagina é composta por sete a dez camadas de células, com espessura rugosa, com isso gera a lubrificação e a elasticidade nos músculos saudáveis. Ao chegar na menopausa essas camadas são reduzidas a uma ou duas camadas de células, e as mesmas tornam-se mais finas, sensíveis, perdendo a elasticidade e a lubrificação natural.

Segundo Fabiane, atualmente as mulheres vivem mais de um terço de suas vidas após a menopausa e por isso os problemas sexuais associados à diminuição de estrogênio são cada vez mais comuns. "Dor, secura vaginal, aumento de incidência de infecção urinária, incontinência urinária e outras queixas são comuns nessa fase", afirma.

A especialista ainda destaca que o cheiro também muda, fica com um odor mais forte e o líquido que a vagina produz fica com uma cor mais amarelada.

A fisioterapeuta e sexóloga Fabiane relata ainda que "o vibrador não é bom apenas para ajudar no tratamento da saúde sexual, ele também é bem visto para a mulher conhecer mais os seus pontos de prazer". Através deste autoconhecimento a mulher aumentará a sensibilidade e força muscular em suas áreas íntimas, contribuindo para o aumento do desejo e da obtenção do prazer à dois.

Por Vila Mulher

Comente