Squirt - tire todas as suas dúvidas!

Squirt  tire todas as suas dúvidas

Intrigante e excitante, o gozo feminino ainda causa dúvidas entre as mulheres que desconhecem o porquê daquele líquido escorrer pelas pernas bem na hora do prazer máximo. Pois é Vilamigas, você não está fazendo xixi no seu companheiro, isso se chama gozo, ejaculação feminina ou, para os habitués, Squirt (esguicho, em inglês), uma prática bem conhecida na indústria pornográfica.

Apesar de ser considerado um ‘fenômeno raro’ - que muitos comentam mas poucos presenciam -, ele existe e é prova indiscutível de que ‘uma boa gozada’ não é prerrogativa iminente dos homens. Pois é, podem se animar, meninas! Ok, não é que você vai sair esguichando gozo por aí igual nascente de rio, mas o squirting está aí para provar que, embora não ocorra com todas, as mulheres podem sim chegar ao ápice do clímax e ejacular.

Não curtiu a ideia e só de pensar ficou com nojinho? O gozo feminino, produzido na glândula de Skene, é incolor, não possui cheiro e não está relacionado à urina ou lubrificação. Então, nada de fazer cara feia. Vale ressaltar que a ejaculação feminina não precisa acontecer para você atingir o orgasmo, lembrando que ela não determina a sua intensidade. Ou seja, é possível sim ter um orgasmo múltiplo e ainda assim não gozar.

Mas, muita calma, nada de supervalorizar o squirt e encanar porque você nunca ejaculou na vida, afinal, cá entre nós, sabemos bem que alcançá-la não é tão fácil como as atrizes de filme pornô fazem parecer. No entanto, se a curiosidade aguçou, é bom ter em mente que existem alguns métodos que podem te auxiliar a experimentar esse outro tipo prazer.

A estimulação do ponto G é uma delas, pois faz com que o fenômeno ocorra com mais facilidade. Se você curtiu a ideia e quer colocá-la em prática, uma das posições recomendadas para atingir o orgasmo máximo é colocar as pernas bem para cima, enquanto ele estimula o ponto G, também conhecido como períneo, aquele ossinho entre a vagina e o ânus, com a língua, lábios e dedos, intercalando com movimentos circulares e uma leve pressão.

Para variar o cardápio experimente a posição de mulher-gato, na qual a mulher fica por cima do homem que, depois da penetração, estica e junta totalmente as pernas, enquanto você apoia as suas nas dele, com o corpo bem colado ao parceiro inicie os movimentos para cima e para baixo. A posição faz com que o pênis fique lá dentro, bem apertadinho, além de estimular o clitóris e, claro, de te deixar com total controle da pressão. Quer coisa melhor?

*Foto/Reprodução Kama Day

Agora é só testar e praticar qual a melhor posição para encontrar o caminho da ‘satisfação garantida’.

Por Paula Perdiz

Comente