“Sou travesti e me sinto totalmente realizada”

Raíssa travesti

A história de Raíldo Passos, que se transformou em Raíssa, é de quebras de tabus. Hoje, com 32 anos, ele se sente realizado, porém, confessa que passou por barreiras e preconceitos até se assumir como um travesti. Para tanto, há três anos, começou a usar hormônios femininos, fez algumas cirurgias estéticas e, hoje, se considera uma verdadeira mulher.

“Quando eu tinha nove anos já apresentava sinais de que não era um menino. Eu adorava brincar de boneca. Mas, era bem ingênuo. Não entendia esse sentimento”, contou.

Aos 14 anos, Raíldo teve um relacionamento com uma menina, porém, segundo ele, as coisas não foram boas: “Ficamos juntos por oito meses. Mas, eu não me sentia bem”.

O menino só foi assumir sua homossexualidade aos 19: “Minha mãe já tinha percebido algo e acabou me pressionando. Porém, a revelação e o questionamento aconteceram na frente do meu pai. Foi um choque. Aconteceu uma briga feia, mas com o tempo, tudo passou e hoje eles me aceitam”.

Aos 27 anos, Raíldo perdeu a virgindade com um outro homem: “Naquela época eu me vestia de menino, mas à noite, colocava roupas de mulher, ficava ‘montada’ e ia me divertir”.

Hoje, Raíssa está com 32 anos, é cabeleireira e se diz feliz com sua nova vida: “Graças aos hormônios e até a prótese de silicone nos seios (400 ml em cada), eu sou uma mulher. Posso dizer que sou travesti e me sinto totalmente realizada. Eu chamo a atenção dos homens”.

Raíssa

Raíssa disse ainda que optou por não realizar uma cirurgia plástica para retirada do órgão sexual masculino: “Esse é o diferencial e existem muitos homens que se sentem atraídos. Sou um parceiro ativo e passivo”.

Fonte - MBPress

Comente