Sites para casados - o desejo de trair o parceiro

Especialista explica o que motiva pessoas casadas a entrarem em sites de traição
sites para casados

foto: iStock/© swilmor

Sites para casados e redes sociais que induzem ao adultério existem aos montes na Internet. São oferecidos vários serviços além da busca por parceira ou parceiro que seja casado, como por exemplo, o anonimato total, o botão que desconecta automaticamente do site caso o cônjuge esteja por perto, entre outras ferramentas para que o usuário possa satisfazer sua vontade de se relacionar com outra pessoa na maior discrição possível. Mas o que leva uma pessoa casada a um site de adultério? Descaso do companheiro? Ou um fetiche em estar com alguém também envolvido?

A psicóloga especialista em terapia de casais, Vânia Calazans, diz que os motivos que podem culminar em traição são muitos: paixão, paixão que se transforma em amor, necessidade de conquistar e de se sentir seduzido, atração pelo novo ou proibido, insatisfação com o casamento, ausência de freio moral, sensação de impunidade.


Mas ela explica a diferença das situações.  “Duas pessoas podem se encontrar pela vida, estabelecer uma relação de amizade, descobrir interesses comuns, afinidades, se apaixonarem e esse relacionamento pode culminar em uma traição. Esse tipo de situação pode levar ao rompimento do casamento, pois há afeto envolvido. Na traição virtual, o caminho normalmente é outro. A pessoa começa a se interessar pela ideia de conhecer um site de relacionamento que lhe propicia certa segurança caso decida pela traição”, explica. Segundo a especialista, quando não há afeto envolvido, o que leva a traição virtual é a mesma motivação da traição real, o desejo de viver uma experiência diferente, uma nova emoção. 

“O mundo virtual traz algumas facilidades práticas e emocionais. A pessoa pode fazer isso sem ter que se deslocar, sem arriscar ser visto em algum lugar, sem ter que partir de cara para um encontro. A internet oferece caminhos práticos, a traição pode acontecer de casa, do trabalho, sem necessidade de deslocamento físico”, analisa.

Em sua maioria, as pessoas que buscam esses sites querem apenas uma distração, uma brincadeira sem maiores consequências, não consideram que a traição virtual tem o mesmo peso da real, pois afinal, não houve um encontro real.

Mas quando ocorre traição real e ela é justificada, a psicóloga explica que ela é uma grande desculpa para o egoísmo. “A pessoa que trai não quer abrir mão de nada, não quer perder nada. Ela pensa em si, no seu prazer, no seu desejo e na sua necessidade de apesar de querer viver tudo isso que a aventura lhe traz, quer também o porto seguro, o abraço amoroso e acolhedor daquela pessoa com quem convive, que apesar de tudo e lhe dá segurança e que esta junto nos bons e maus momentos”, finaliza.

 Por Jessica Moraes

Comente

Assuntos relacionados: relacionamentos