Sexualidade no casamento ...

[red][u]

Depois de participar inumeras vezes como conselheira no têrmometro da relação , percebi que a sexualidade no casamento é um assunto que muito interessa e as vezes gera conflitos por varios motivos , as vezes pela criação que recebemos na infância , parece algo proibido .... ai resolvi colocar em meu blog alguns itens que acho de suma importância para esclarecimento e melhora do convivio de ambas as partes , sinta-se a vontade para ler , espero ajudar de alguma forma , sempre lembrando que não sou e nem desejo ser a dona da verdade , apenas reparto oque sei para ajudar a pessoas que assim como eu desejam uma vida em equilibrio e harmonia !!!

Esse sentimento de fazer parte um do outro, dois em um , fusão de corpos e de almas... , mas é bom lembrar que, para que esse contrato dê certo é preciso respeitar as diferenças do ser homem e do ser mulher.

O homem é orientado para o prazer.

A mulher é orientada para o cuidar de alguém.

Esta frase feminina é comum:

Eu te amo, apenas não estou com vontade de transar com você....

Este pensamento masculino: Ela não me ama mais, pois não sente desejo por mim (mim significa meu pênis, pois é o símbolo máximo da masculinidade, do eu masculino).

E então? Como nos preparamos para enfrentar a diferença desses dois seres que querem compartilhar, amar, fazer sexo, ter filhos, e tantos outros projetos juntos???

Fases do Relacionamento

Conhecer as fases do relacionamento já nos torna mais aptas para amadurecer esses relacionamentos.

1. Começamos com a fase da paixão:

• Esse momento maravilhoso de endeusamento do outro e da outra (não tem defeitos, e se eles existem, são mínimos), dura em torno de 2 a 3 anos.

2. Crise de conhecimento

• Passamos a olhar um para o outro e reconhecer que existem qualidades e defeitos que não mudam. Eles passam a incomodar.

• Aprender a lidar com as diferenças é muito importante nessa fase , pois crescemos quando aprendemos a respeitá-las, ao invés de gastarmos nosso tempo e energia tentando mudar o outro.

3. Fase do amor maduro, Passada a crise entramos na fase do companheirismo, do fazer projetos para o futuro. O casal resolve constituir uma nova família

4. Início de uma família: nascimento de filhos, onde a vida a dois, passa a três, quatro ou mais.

• A esposa maravilhosa passa a ter mais uma jornada, a de mãe e por vezes está cansada para o sexo,

• os programas de final de semana deixam de ser possíveis por não serem adequados ao bebê,

• o casal precisa procurar novos restaurantes e locais de diversão que incluam crianças, assim como hotéis adequados,

• os homens reclamam de tantas coisas a se levar numa pequena viagem de lazer, e quando lá chegam as mulheres continuam cansadas para o sexo....

• Tente deixar o bebê de vez em quando com a babá, ou com alguém da família para fazer programa a dois.

• O motel vale a pena para que o casal tenha privacidade nesse momento. Lembre-se que no período da tarde é melhor, pois essa mulher estará mais desperta.

5. Adolescência dos filhos

• Adolescência de filhos é um outro período crítico no relacionamento do casal, já que os pais podem divergir na conduta e limites que tem que ser dados aos filhos.

• É importante que o casal fale a mesma linguagem e se respaldem um ao outro junto ao filho mantendo a unidade do casal.

6. Amor maduro

• Ao longo dos anos fica esse amor maduro de companheirismo, respeito, ajuda mutua, bom humor que é fundamental para manter um relacionamento de longa data e sexo com qualidade, não quantidade.

Sexualidade é sexo, afeto, carinho e troca; importantes na manutenção da interação desse casal.

Lembre-se de investir tanto no programa a dois como no programa em família.

Não esquecer de cultivar o abraço, o sorriso e o namoro ao longo dos anos.

Quando chega a aposentadoria e os dois param de trabalhar e voltam a ficar em casa olhando um para o outro. Esse relacionamento é repensado e novamente adaptado.

Fazer crescer o relacionamento depende da maturidade, em todas essas fases desse homem e dessa mulher.

Todas as fases descritas são crises previsíveis de relacionamento, ou seja, todos nós passamos em algum momento de nossas vidas e são períodos que nos levam a crescer como ser humanos e nos proporciona os recasamentos.

Recasamos a todo momento, pois estamos sempre passando a ser outro homem e outra mulher, mais maduros. Assim podemos estar cada vez melhor nessa troca de sexo, afeto, carinho, bom humor, projetos......

Existem também as crises não previsíveis do relacionamento. Você sabe quais podem ser?

Com crise ou sem crise, para você ter um bom relacionamento sexual você tem que cuidar de sua saúde sexual.

A OMS (organização mundial de saúde) considera saúde sexual um dos parâmetros para qualidade de vida junto com o bem estar físico, mental e social.

Quem está bem com a sua sexualidade: satisfação sexual com o seu parceiro tem benefícios na sua vida:

• Envelhece até 10 anos menos

• Diminui em 30% o risco de infarto

• São pessoas mais bem humoradas e felizes

• Menor índice de doenças

Satisfação Sexual significa troca de afeto e prazer.

Essa troca fortalece o ser humano ajudando-o no enfrentamento das crises da vida (profissionais e pessoais), portanto dificuldades sexuais podem afetar a vida pessoal, social e profissional, por implicar em baixa de auto-estima.

A dificuldade sexual mais comum para as mulheres é a diminuição do desejo sexual, que ocorre principalmente em mulheres mais maduras, vinculado a rotina do relacionamento, falta de estímulo para a intimidade sexual do casal.

Dificuldades de orgasmo ocorrem principalmente em mulheres mais jovens que estão em fase de aprendizado da própria sexualidade.

As mulheres podem ter dois tipos de problema que dificultam o seu orgasmo:

• Dispareunia: dor para ter relação sexual, devido a algum processo inflamatório ou doença,

• Vaginismo: medo de ter dor na relação sexual de origem psicológica, requerem avaliação e tratamento adequados.

Essas dificuldades, na maioria dos casos são tratadas com Terapia Sexual Individual e/ou Casal onde é realizado um trabalho de avaliação, orientação e educação sexual visando a mudança do comportamento sexual.

Como as mulheres têm hoje uma expectativa de vida maior; em torno de 80 anos, elas se preocupam também com sua auto-estima íntima, pois querem chegar ativas sexualmente e da melhor forma possível.

Existem muitas novidades na questão da intimidade feminina como procedimentos cirúrgicos, estéticos, trabalho de fortalecimento dos músculos vaginais com exercícios, pesinhos vaginais e eletro-estimulação vaginal quando necessário.

Estética Vulvar:

• Clareamento de vulva quando muito pigmentada e tintura dos pelos pubianos quando ficam brancos

Plástica íntima:

• Perineoplastia: fechamento da entrada da vagina, o qual deve ser associado a um trabalho de recuperação e fortalecimento dos músculos vaginais importante na sexualidade e prevenção de perda urinária;

• Plástica de pequenos lábios: quando são grandes e incomodam sexualmente ou na vestimenta de roupas;

•Lipoescultura de vulva: quando ocorre processo de atrofia pelo envelhecimento;

É importante a mulher estar bem consigo mesma, para se permitir expressar sua sexualidade com tranqüilidade.

As mulheres ficam desesperadamente correndo atrás desse ponto em busca de prazer.

Queremos o prazer de uma forma fácil, tranquila, acompanhada de afeto, carinho e sussurros ao pé do ouvido...

O ponto G existe?

Então, dizem que ele, o ponto G, está na entrada da vagina, na parte de cima, mais ou menos 1 a 1,5 cm para dentro, na região central. Não custa tentar localizá-lo, afinal de contas, sexualidade é um aprendizado. Fantasiar algo em pensamento ou realizar uma fantasia, uma dificuldade feminina, ajudará muito.

Se você não pensar em sexo, como vai ficar apta a ser estimulada?

A partir daí, você pode se tocar, usando um gel a base de água, estimulando a região da parte anterior da vagina, bem na entrada, você pode se surpreender com sensações prazerosas, as quais podem inclusive levar ao orgasmo.

Mas, é bom lembrar que o orgasmo vaginal ocorre apenas em 30% das mulheres, e, portanto se não ocorre com você, poderá tentar outras vezes, inclusive com o parceiro.

Conheça seu corpo

O mais importante é que conheça seu corpo, que é um parque de diversões e cabe a você achar quais são os pontos mais excitantes, e não simplesmente um ponto G. Faça bom uso com o seu parceiro.

Por que será que nesse momento as mulheres sempre estão preocupadas com os filhos, suas lições, seus afazeres domésticos, organização da casa, compras do dia seguinte, problemas do trabalho, ou mesmo as mágoas e ressentimentos do companheiro.....

Quando estiver fazendo sexo pense em sexo.

Talvez esse seja um aprendizado a copiar dos homens: pensar em sexo quando estiver fazendo sexo.

O importante é você ter um bom orgasmo, não importa qual foi o ponto de partida. Seja feliz!!!

Que Deus possa abençoar a cada uma de vocês , lembre-se que existe uma solução para todo problema

desejo sucesso , de coração espero ter ajudado alguém com esse assunto

uma semana maravilhosa para você

com carinho

Arlete Messias :)

Comente

Assuntos relacionados: sexo amor orgasmo casamento