Sexo: os brasileiros estão satisfeitos?

Sexo do brasileiro

Embora muitas pesquisas indiquem que os brasileiros estão bem resolvidos quando o assunto é sexo, nos consultórios essa realidade é bem diferente. O Dr. Nelson Gonçalves, ginecologista e especialista em medicina sexual, acredita que a população está sim, insatisfeita.

“Isso acontece pela associação de sexo com virilidade, poder, força e saúde. Quem não está bem sexualmente está também fraco em todos os outros aspectos. Isso fere o perfil dos brasileiros, preferindo então optar pelo péssimo hábito de mentir, ocultar, e de sempre querer mostrar-se que são os melhores”, ressalta.

Diante dessa realidade, O Vila Dois foi conversar com o sexólogo para saber como está a cabeça dos brasileiros hoje em dia em relação ao assunto.

Falar sobre sexo ainda é tabu. Por quê?

Os valores interiores das pessoas não mudam tão rapidamente como os valores exteriores, isto é, as mensagens que as pessoas têm hoje, no século 21, vêm de milênios, através de gerações a gerações. É absolutamente impossível mudar estes valores internos na mesma velocidade que mudam a moda, os estilos de vida, e outros fatores. A mudança sexual ocorreu no plano Consciente. No plano Inconsciente, as transformações ainda estão ocorrendo. Pode-se dizer que as pessoas estão liberadas apenas na “máscara”, na representação; enquanto seu “interior” ainda continua sendo colonial.

Muitas pesquisas afirmam que as mulheres estão evoluindo sexualmente. Em que sentido acontece esta evolução?

No sentido de ter consciência do direito de usufruir prazer e bem-estar no sexo. Por isso conquistaram maior liberdade e independência sexual. Hoje, as mulheres, de modo geral, são informadas sobre as práticas sexuais. Por isso podem exercitá-las de forma mais tranqüila. Elas não aceitam tão facilmente todos os mecanismos de repressão sexual que vem da própria família, da religião, da escola e do grupo social. Independência financeira, familiar e até mesmo afetiva, em constante processo, têm colaborado para uma melhor busca e performance sexual das mulheres.

Por que o homem ainda se sente mais à vontade do que a mulher para falar deste assunto?

Porque a repressão feminina é histórica, vindo através de séculos e séculos. De qualquer forma, as mulheres têm avançado muito na discussão de assuntos sexuais, principalmente quando a discussão ocorre com maior profundidade e maior seriedade. Os homens continuam ainda superficiais, embora grande parte também tenha procurado desenvolver-se abordando questões sexuais com maior conhecimento e seriedade.

Veja também:

Sexo: quantas vezes por semana?Comportamento afetivo e sexual do brasileiro

Fonte - MBPress

Comente