Sexo oral é sexo para você?

Sexo oral é sexo para você

Quando o assunto é sexo, a timidez geralmente é grande. Se o papo for tópicos mais detalhados da vida intima, sexo oral, por exemplo, são poucas as que arriscam uma palavra.

Mas, afinal sexo oral é sexo? Para algumas pessoas sim, para outras esta modalidade não passa de preliminares para o que efetivamente é a relação sexual. Um estudo realizado pelo Centro Nacional de Estatísticas da Saúde dos Estados Unidos mostrou números surpreendentes. Segundo a pesquisa, 53% da garotas entre 15 e 19 anos já praticaram sexo oral. Entre os garotos da mesma faixa etária a porcentagem é de 49%. O curioso é que segundo dados da pesquisa, 25% dos adolescentes que afirmaram terem feito sexo oral se dizem virgens.

Carolina Ambrogini, ginecologista e obstetra, Coordenadora do Projeto Afrodite da Unifesp, afirma que o simples fato de não pensar o sexo oral como sexo é um preconceito. Segundo a médica, os homens pensam que sexo oral não é uma relação completa. Muitas vezes esse conceito é usado pelos homens tanto para convencer as mulheres a fazer o sexo oral, em um primeiro encontro, por exemplo, quanto para ter a relação completa, com penetração.

"Acredito que hoje este tipo de sexo seja de comum interesse entre homens e mulheres. Eu acho que os homens gostam de fazer. Principalmente, os mais jovens se preocupam em proporcionar prazer à parceira", diz Carolina. Durante a relação, esta pode ser uma forma de preliminar. A ginecologista expõe que o sexo oral é uma ótima forma de excitar e aumentar a lubrificação das mulheres.

Ambrogini revela: "Tenho pacientes que já fizeram sexo oral, mas dizem que são virgens, elas não consideram sexo oral como sexo". Luciana Casa Grande, estilista, 25 anos, reforça a teoria de que sexo oral é sexo, sim: "Não acho que tem que haver penetração para ser sexo". A obstetra fala sobre detalhes importantes: "O sexo oral exige uma intimidade enorme, o homem vai estar, literalmente, de cara com a sua vagina".

Sobre intimidade, Marília Leite, administradora, 27 anos, conta que demorou a se acostumar e que no início se sentia insegura. "Eu já cheguei a dizer a um parceiro que não gostava de receber oral, mas ele sempre insistia. Eu acabei me acostumando e me sentindo mais confiante. Hoje, não nego que gosto e acho que sexo oral é sexo, com toda certeza", diz Marília.

Para quem tem vontade de praticar, mas se sente intimidada, Carolina dá algumas dicas. "É importante se sentir bem e não ficar retraída. Diálogo entre o casal ajuda muito", diz. "As mulheres, geralmente, não falam. Às vezes, os caras estão se esforçando, pensam que estão agradando e a parceira não diz que não está gostando. Diga a ele o que te dá mais prazer", finaliza Carolina.


Por Bianca de Souza (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: sexo preliminares orgasmo sexo oral