Sexo na concentração, ajuda ou atrapalha?

Sexo na concentração ajuda ou atrapalha

Sexo e futebol sempre são temas para discussões polêmicas. Quando os dois estão juntos aí sim rende pano para manga. Antes da Copa, as declarações dos técnicos Dunga e Maradona dividiram opiniões em relação ao sexo na concentração, principalmente antes dos jogos.

Marcelo Bielsa, técnico chileno, adotou uma postura mais autoritária se comparada a de Dunga. Logo que chegou à África do Sul ele já avisou: nada de sexo, twitter ou contato com a imprensa.

Romário sempre falou abertamente sobre o assunto e disse que costumava sim transar quando era liberado, isso após os jogos. Na época do tetra, Branco deu uma escapadinha que até rendeu bons frutos, no caso do filho Stephano, conforme declarou ao jornal Extra. Para o baixinho, sexo ajuda o jogador a ficar mais tranquilo e concentrado antes da partida.

Mas será que ele é indicado? Na opinião de Cláudio Pavanelli, fisiologista do Atlético-MG, é preciso pensar antes de mais nada como é essa prática sexual. "Ou seja, se ela vai representar uma noite mal dormida, atrapalhar o sono, mais do que isso, se é combinada com bebidas alcoólicas e outros exageros", diz.

Segundo o fisiologista é durante o sono que o corpo se recupera dos treinos pesados e também aproveita para liberar importantes hormônios, entre eles, a testosterona, que se acumula durante a noite. A testosterona está ligada com o desempenho sexual dos homens. Além de manter a massa muscular e óssea, o hormônio também é responsável pelas características masculinas. Nas mulheres, ele também se faz presente, só que 20 ou até 30 vezes a menos.

"Se o jogador usar o bom senso, o sexo não é algo que vá comprometê-lo no dia seguinte", ressalta. Mesmo porque para atletas com bom condicionamento físico, a prática representa um esforço leve. Pelo sim, pelo não, durante a Copa, os jogadores devem mesmo é se concentrar e seguir a ferro e fogo a cartilha do técnico.

Pavanelli lembra que a Copa é o torneio em que os jogadores ficam mais tempo sem ter contato com a família, por isso Dunga liberou os jogadores para receber visitas de familiares e amigos, entretanto com a seguinte condição: "tem que haver respeito aos companheiros". Além disso, ele ressaltou que as visitas não poderão atrapalhar a programação da seleção.


Para enfrentar a pressão de todos os lados, o fisiologista ressalta que a equipe de psicólogos tem sempre feito um bom trabalho com a seleção brasileira. "Na verdade é um terapeuta e conselheiro que dá caminhos para que o jogador saiba lidar com certas situações. Fica em contato com o técnico e juntos eles podem até avaliar quando pode ser bom um jogador ser poupado ou não", explica. Como sexo ou não, e com ajuda da família ou de psicólogos, o mais importante é que cada um busque o seu melhor desempenho para ajudar a seleção chegar ao hexa.

Por Juliana Lopes

Comente

Assuntos relacionados: sexo sexualidade copa do mundo sexo futebol