Sexo em pauta - quando a transa fica em segundo plano

Deixar o sexo em segundo plano

Imagina só cinco mulheres juntas conversando. O resultado não poderia ser nada menos do que uma bagunça divertida. Ainda mais se o assunto for sexo! Batemos um papo com um quinteto feminino sobre a falta de sexo em suas vidas e o efeito foi uma mistura de verdades, revelações e muito humor. Sobre a falta que uma relação sexual causa em um homem, todas nós já temos uma idéia, mas agora a história inverteu. Você vai descobrir todos os segredos do universo feminino! Preparada?

As cinco tagarelas entrevistadas foram: Lívia Souza, 21 anos, Comissária Júlia Pires, 24 anos, formada em Relações Internacionais, trabalha como assistente de importação, Patrícia Mendes, 33 anos, administradora de empresas que escreve para uma coluna de futebol, Daiane Motta, 24 anos, estudante de sociologia e Karla Rosa, 22 anos, estudante e guitarrista de uma banda de rock.

Com exceção de Karla e Daiane, que afirmaram que independente de qualquer coisa sempre estão a fim de sexo, todas as outras meninas já tiveram desinteresse pelo ato. "Eu namorei por cinco anos o mesmo cara e no final do relacionamento já não tinha vontade alguma", conta Lívia. "No meu caso, comecei um relacionamento com 16 anos de idade e casei com o primeiro namorado. O desinteresse foi surgindo quando aumentou a rotina. E eu ainda tinha o fator curiosidade, saber como seria com outra pessoa. O sexo já não era legal e o desinteresse pela pessoa é natural", explica Patrícia.

Os motivos que as levaram a deixar o sexo à margem de suas vidas foram unânimes: estresse, correria, decepção de um relacionamento anterior, problemas no trabalho, sono e cansaço. "O estresse do trabalho, o trânsito e a rotina acabam com o tesão", afirma Lívia. Porém, Patrícia tem outro ponto de vista: "O que pesa mesmo é a química e o encanto. Se o sexo é bom, não há rotina e nem estresse que afetam. Às vezes, o estresse até contribui, tudo o que se tem vontade é de um sexo gostoso para eliminar a correria do dia". Karla, que nunca deixou o sexo de lado, deixa bem claro: "Nada melhor que sexo pra tirar o estresse".

Masturbação ou P.A?

E quando se está sozinha, sem relacionamento algum e surge aquela vontade de transar? Por incrível que pareça, nossas meninas andam bem engajadas no assunto, tanto que não satisfeitas com a masturbação, recorrem ao "amigo colorido", ou P.A: "No meu caso amigo colorido é uma pessoa com quem eu já tive um rolo e que não evoluiu para namoro, virou amigo, mas com opcionais, digamos assim", disse Patrícia fazendo todo mundo rir. Se esses amigos arco-íris servem como um estepe para o sexo, se por um acaso entram em um relacionamento o codinome é trocado por amigo preto e branco. E por mais que essa prática pareça brincadeira, não é. Só a Daiane tem quatro!

Algumas opinaram que tomar uma taça de vinho e relaxar ajuda, além da boa e velha masturbação: "Eu não tenho "amigas coloridas", mas sempre recorro à masturbação ou procuro alguém em alguma festa, balada", afirma Júlia, que é homossexual.

Perguntar se as meninas viveriam sem sexo foi o mesmo que perguntar se algum ser humano vive sem oxigênio: "NÃÃÃOOOO!!!", foi a resposta de todas as cinco. "Jamais, eu não viveria sem sexo", disse Karla. "Não viveria nem a pau", Júlia deixa bem claro. "Depois que você conhece, vira necessidade, tipo beber água, fazer xixi. Me pego com vontade nas horas mais inusitadas", revela Daiane.

De acordo com as meninas, uma vida sem sexo seria uma vida muito problemática: Nervosismo, tristeza, ansiedade, frustração, irritação, desespero e falta de paciência foram os principais sintomas que as meninas notaram em si mesmas quando não praticavam o ato do prazer.

Chocolate?

Se existe algo melhor do que sexo? Pode ser que em outro planeta sim, mas aqui na Terra ficou provadíssimo que não: "Tem uma grande polêmica entre sexo versus chocolate, mas sinceramente não existe nada melhor que sexo", Karla afirma com todas as letras.

Mas parece que existe um quesito a mais na hora da intimidade a dois que ficou bem explicado também: o amor. "Não existe nada melhor do que sexo, porém sexo com ‘amor’ é bem melhor", opina Lívia. Patrícia partilha do mesmo pensamento: "Quando o sexo rola com tesão e amor é tudo de bom!"


Ficou bem claro que a necessidade do prazer está dentro de todas nós, só não podemos nos esquecer do elemento x: preservativos! Só assim você está 100% livre para curtir sua curiosidade e aproveitar muito as diferentes formas de satisfação que o sexo proporciona.

*Os nomes verdadeiros foram trocados a pedidos de manter a privacidade das meninas.

Por Alessandra Vespa (MBPress)

Comente