Sexo anal: 5 verdades que você ainda não sabia

Cátia Damasceno contou para a gente tudo o que você precisa saber para ter uma noite inesquecível com muito sexo anal!
sexo anal dicas

Foto: Istock

Mitos, preconceitos e muitas dúvidas rondam um tema recorrente entre as pessoas sexualmente ativas: o sexo anal. A especialista do programa Mulheres Bem Resolvidas, Cátia Damasceno, explica que o sexo anal pode ser muito prazeroso tanto para os homens quanto para as mulheres, mas é preciso desmistificar algumas informações erradas que acabam aumentando ainda mais o tabu criado sobre o assunto. Cátia que também é coach de relacionamento listou 5 verdades sobre o sexo anal que podem ajudar muito as mulheres que estão em dúvida se tentam a prática.


1- O prazer dos homens é psicológico

Enquanto muitas mulheres acreditam que o prazer que o homem sente se dá porque o orifício anal é mais apertado, Cátia explica que é na verdade uma questão psicológica. “Os homens gostam por uma questão psicológica, porque a mulher fica mais entregue ao homem, que fica em uma posição mais dominante no momento do sexo”.

 2- Sexo anal não dói... mas é preciso cuidado

sexo anal dicas

Foto: Istock

Segundo Cátia, é necessário tempo e técnica para que o sexo anal não cause nenhuma dor na mulher. “Primeiro, é preciso achar uma posição confortável para ambos, e depois é preciso investir em uma boa lubrificação”, ensina a coach. Mesmo assim, a primeira vez não tem como ser livre de desconforto. “Mas vamos combinar que nenhuma primeira vez é muito boa, né?”,  questiona.

 3- Não é só o homem que sente prazer

O mito de que só o homem pode sentir prazer com o sexo anal é um dos mais comuns. “Mulheres podem sentir prazer com o sexo anal, e só precisam testar e descobrir suas técnicas e posições preferidas”, conta, alertando que é preciso estar com a região lubrificada. “E nunca se esqueça da importância das preliminares”, destaca.

 4- Alguns itens são indispensáveis

sexo anal dicas

Foto: Istock

Cátia alerta para que o sexo anal tenha pelo menos dois itens importantes: lubrificantes à base da água e camisinha. “Como a região do ânus é cheia de terminações, veias e bactérias, o risco de infecção é grande, por isso a importância de usar camisinha e não aplicar lubrificantes à base de álcool”, conta.

 5- Só pode se a saúde estiver em dia

Por fim, Cátia explica quais problemas podem realmente impedir o sexo anal. “Se você já teve hemorroidas ou fissuras anais, por exemplo, a penetração vai ser ruim e pode até agravar os problemas”, explica. Por isso, Cátia sugere que o tema seja abordado com o ginecologista caso haja essa preocupação. “Se o médico não deixar, o jeito é se satisfazer só no tradicional”, brinca a especialista.

Por fim, Cátia reforça que nenhuma mulher deve ser obrigada a fazer sexo anal contra sua vontade. “Eu sugiro que todas as mulheres tentem e deem uma chance, mas quem não gosta não deve fazer”, explica, reforçando a importância de que o assunto seja conversado com o parceiro. “É fundamental que qualquer decisão seja feita em conjunto com o namorado ou marido. Conte suas expectativas, receios e ansiedades”, recomenda. “O sexo anal só é bom quando traz mais prazer e menos rotina para o casal”.

Comente