Sensualidade feminina em objetos de decoração

Sensualidade feminina em objetos de decoração

Os traços e curvas femininas fazem parte do imaginário de muitos artistas que retratam em telas seu modo de ver os corpos de mulheres. Em muitos casos, essas obras ganham sensualidade e sutileza, por isso também são usadas como objetos de decoração.

Isso acontece justamente com os quadros e azulejos do casal de artistas plásticos Cris Conde e Beto Figueira, que juntos montaram a Katzazulejaria, um simpático espaço no bairro do Jardins, em São Paulo. Os desenhos baseados na imagem do corpo feminino são pintados em conjuntos americanos, painéis e almofadas. Mas são os azulejos que mais trazem a arte da sensualidade para o cotidiano.

Cris é autodidata e trabalha no ramo há 20 anos. "Meu primeiro atelier nasceu em Brasília, depois fui para Tiradentes, Viena e agora estou em São Paulo. Nunca trabalhei com galerias. Sempre apresentei meu trabalho de uma forma muito intimista e ao mesmo tempo profissional. A maior intenção é conhecer pessoalmente o meu público, podendo interagir de forma direta. O que eu mais gosto é poder observar as reações das pessoas diante das minhas peças", diz. Já o seu marido chegou a trabalhar em agências de publicidade. Quando se conheceram, isso há quatro anos, formaram uma dupla de criação e execução das peças em azulejos. Mesmo como trabalho em conjunto, cada azulejo tem influências de cada um.

"Ele possui uma linha própria, focada também no desenho feminino. Digo que o trabalho dele é um pouco erótico, um pouco mais direto que o meu. Afinal é desenho de homem", diz a artista. As peças podem servir de decoração principalmente no quarto do casal. "Indico as mais coloridas, uma referência a sensualidade feminina".

[galeria]

Para Cris, o mais bacana em seu trabalho é observar a reação das peças diante de suas telas e azulejos. Mesmo com desenhos que ressaltam o corpo feminino, ela observa que não há nenhum tipo de preconceito ou problemas em aceitar as peças. "Gosto das formas femininas. Na verdade nunca pensei quando começou o meu interesse por isso. Apenas pinto!". No seu dia-a-dia de artista, o universo feminino e o próprio cotidiano é o que mais a inspira, entretanto ela tem alguns artistas que servem como referência.


"Às vezes tenho até a impressão que os conheci pessoalmente dada a intimidade. Gosto de Matisse, Modigliane, Picasso, Gustav klimt Egon Schiele e Juarez Machado, que adorava quando criança".

As peças estão disponíveis em seu ateliê (Alameda Campinas 1037, Jardins). Encomendas dos azulejos podem ser feitas através do e-mail katzbrasil@gmail.com. Em breve, a dupla vai abrir um showroom no Rio de Janeiro.

Por Juliana Lopes

Comente