Orgasmo - dicas para chegar lá

Orgasmo  dicas para chegar lá

Foto: hlkjlk

Atingir o orgasmo não é tão fácil como parece e tão pouco pode ser comparado ao dos homens. Antes de qualquer coisa é preciso explicar a diferença entre o orgasmo e a ejaculação, já que os dois, apesar de ocorrer de forma simultânea para o sexo masculino, na maioria das vezes, eles não são uma única coisa como muita gente pensa. E enquanto o primeiro é a sensação intensa de prazer, a segunda nada mais é do que a expulsão do sêmen.

Ou seja, apesar de algumas posições garantirem o ângulo preciso para fazer pressão e fricção nos local exato para estimular o clitóris, o orgasmo pode ser definido como uma experiência mais mental do que física. Segundo pesquisa sobre sexualidade feminina realizada pela psicóloga Inês Cavalieri, na qual 98 pacientes do hospital Gama Filho, Rio de Janeiro, foram entrevistadas, 42% das mulheres afirmaram nunca ter chegado ao ápice do prazer. E os motivos, em 30% dos casos, são de fator emocional, como: bloqueios psicológicos, estresse e até mesmo a rotina cada vez mais corrida de hoje em dia.

Mas, calma lá, não é porque o orgasmo não é atingido em um piscar de dedos que ele é um desejo inatingível. E, sim, apesar dos conflitos internos não serem facilmente deixados de lado, algumas dicas podem te ajudar a chegar lá com muito mais facilidade. Para isso, basta praticar!

Deixe as coisas que te aborrecem em segundo plano - Não leve os problemas do trabalho ou a insegurança com o seu corpo para a cama, elas só vão atrapalhar o prazer, sem falar que você tem todo o tempo do mundo para pensar sobre essas coisas. Afinal, para gozar, só relaxando.

Converse sobre suas preferências na cama - Ok, a gente sabe que não é fácil falar sobre o que a queremos e muito menos o que esperamos do outro, principalmente na cama. Mas, não tem jeito, jogo de adivinhação na hora do sexo não rola. Por isso, quando quiser que ele faça algo, diga claramente que gosta ‘assim’ ou se preferir ser mais sutil, a técnica do ‘eu gosto quando você faz isso’ ou um simples ‘continue assim’ podem ser bastante prazerosos. Agora, se o problema está em verbalizar, não hesite em guiá-lo, é a viradinha do quadril que ajeita o ângulo, a mão sobre a mão que o mostra o local correto e, assim vai. Pode ter certeza que ele vai entender o recado.

Preliminares no ponto certo - Nem tanto ao céu nem tanto ao mar, já dizia o velho ditado que serve como uma luva quando o assunto é sexo. Para quem acredita que preliminares bem feitas são garantia de chegar ao orgasmo, não é bem assim. É preciso lembrar que preliminar é todo ato que precede o sexo, ou seja, acontece muito antes da cama. Não adianta nada o cara fazer um oral magnífico e, no dia a dia, não te tratar com atenção, carinho e pequenas carícias.

Permita-se a experiência do novo - Não é preciso ver todos os filmes pornôs disponíveis na internet ou decorar as posições do Kama Sutra, mas estar aberta a novas experiências propostas pelo seu parceiro aumenta a cumplicidade e intimidade entre vocês. Teste novas brincadeiras, escute quais as fantasias do seu parceiro e compartilhe as suas com ele, essa experiência pode ser extremamente excitante. E lembre-se: não é permitido ter pudores na cama.


Conhece-te a ti mesmo - Conhecer o próprio corpo é fundamental para que possa falar que gosta disso ou daquilo. Por isso, masturbe-se. O ato de se tocar ajuda a descobrir onde e como quer ser tocada. Ou você prefere brincar de ‘quente e frio’ e esperar que o parceiro adivinhe onde quer ser estimulada? Se você não tem o costume ou nunca se masturbou na vida, usar um espelho para ver as partes do corpo que está explorando é uma forma de conhecer a si própria e, claro, treinar a desinibição.

Por Paula Perdiz

Comente