Orgasmo: autoconhecimento é fundamental

Orgasmo autoconhecimento é fundamental

A histórica repressão sexual feminina é um dos grandes motivos da dificuldade de 75% das mulheres em atingir o orgasmo. Outros fatores são: vergonha de sentir prazer, falta de autoconhecimento e interesse pelo seu próprio corpo. Mas também, falta de comunicação com o parceiro. Se você tem dificuldade em sentir esse prazer, saiba que não está sozinha.

Por isso, Vila Dois traz alguns pontos que você pode trabalhar para alcançar o orgasmo, ápice do prazer sexual. As dicas são da consultora e orientadora sexual Cláudia Guilherme, que escreve para o Blog Ponto do Prazer e para o site IAMBE, além de ter um canal no You Tube onde posta vídeos sobre relacionamentos e sexualidade.

A especialista afirma que uma relação sexual pode ser prazerosa sem ter orgasmo, mas é claro que as mulheres desejam o ápice do prazer. Porém, a capacidade de dar e sentir prazer está diretamente ligada a autoestima. "Ser objeto de desejo faz muito bem, partilhar carinho e momentos de intimidade e prazer", afirmou.

Ela explica que existem diferenças no processo da sensação de clímax. "Existe o orgasmo pela estimulação do polêmico ponto G, o orgasmo vaginal e o clitoriano. São sensações orgásmicas diferentes", pontuou. Segundo Cláudia, para chegar ao orgasmo autoconhecimento, autoestima, segurança e amadurecimento do ponto de vista psicológico são necessários. "Não há como dizer ao seu parceiro do que você gosta, se você nunca teve um orgasmo, nem ao menos tentou essa experiência antes", ressaltou. A consultora afirma ainda que é importante ter ao menos um orgasmo sozinha. O que ela chama de ‘momento de liberdade’, onde a independência reforça a autoconfiança e amor próprio.

Além da autoconfiança, para estimular o prazer existe a possibilidade do uso de brinquedos eróticos. "Atualmente estão a nossa disposição excelentes acessórios facilitadores do prazer. Desenvolvidos especificamente para as necessidades e gosto femininos, desde estimuladores clitorianos a massageadores com múltiplas funções, que são capazes de verdadeiros milagres", apontou.

Estimular o orgasmo é investir na qualidade de vida sexual. E para isso a principal questão é a comunicação de acordo com a orientadora. "O parceiro escolhido para partilhar seu prazer, deve saber que você quer sentir muito prazer, mas ainda não sabe como. Objetivamente: se não tem certeza se o que sente é um orgasmo, não minta ou represente. Fale a verdade,"aconselhou.

Uma dica interessante é falar sobre sexo. "É afrodisíaco, mulheres reagem muito bem ao estímulo auditivo e ao toque. Livre-se das barreiras e assuma o controle da sua vida. Diga o que sente e o que quer", afirmou a consultora.

Não existe, no entanto, um truque para chegar lá. Cada mulher reage de um jeito e seus estímulos psicológicos para o prazer acontecer são percebidos de forma diferente. Existem sim, segundo a pesquisadora, alguns critérios que podem ser consideradas quando se busca o prazer:

- Alguns remédios antidepressivos e anciolíticos, limitam fisicamente o orgasmo, tanto feminino, quanto masculino.

- Manter-se tranquila e livre de ansiedade antes e durante o sexo é muito importante. Ter consciência que este momento de prazer é de entrega e não de conquistar algo que você quer muito. Não é competição, apesar do prêmio, é um momento de lazer. "Costumo brincar que orgasmo é como um passeio numa tarde de domingo, tranquilo e sem pressa. Diminuir a expectativa em relação ao que se quer sentir, vai ajudar muito a obtê-lo e percebê-lo", lembrou Claudia.


- Quanto mais tempo de interação com o parceiro, antes da penetração ou pela busca direta do orgasmo pela estimulação genital, reforça o vínculo de intimidade e segurança. Invistam nas preliminares com toques, massagens, estimulação oral e muita estimulação clitoriana antes da penetração.

Por Catharina Apolinário

Comente