O poder da palavra NÃO.

Tenho uma cadela e um cachorro. Ela esta entrando na fase adulta e nunca acasalou, no momento porem, ela esta do cio e tive a oportunidade de acompanhar de perto... É impressionante como ele fica atordoado com ela. Ele não sai do pé dela por um instante sequer. Se colocar a ração dele e ela sair de perto dele, ele larga a comida e vai atrás dela... Às vezes carinhosamente, apenas se deitando ao lado dela, outras, contrariado, mordendo ela quando não recebe atenção. Ela exala um aroma que só os cachorros sentem e eles ficam completamente irracionais (mais do que são), alucinados, fragilizados, bestificados...

Acabei ligando esse fato com os homens... Será verdade que os instintos deles também são tão fortes assim? (fortes não iguais). Meu cachorro não consegue controlar... Ele não vai pensar que é a primeira vez dela, que tem que ir com cuidado e que qualquer investida errada por parte dele, ele vai se ferrar com uma bela dentada, afinal a natureza de encarregou de fazer as coisas de forma que garanta a reprodução. ...e por fim, ele vai ter o que quer.

Mas o homem é um ser racional, tem toda a condição de entender quando a situação é favorável ou não... Mas é impressionante como o racional fica completamente de fora quando o assunto é “instinto”.

Toda mulher casada que ler isso vai entender perfeitamente do que estou falando...

Sabe aqueles dias em que você esta imprestável, cansada, louca por uma noite de sono e, no entanto seu marido quer transar? Pois é...

Ele quer, mas você não quer... E ai a negociação se inicia...

Primeiro ele tenta te convencer carinhosamente...

- Sexo não cansa, relaxa. (Mas antes de relaxar, cansa)

- Você não esta a fim agora, mas deixe-me começar a te acender. ( Afff, de mulher, passei a ser forno, fogão... deprimente!)

- Puxa amor, justo hoje que te quero tanto você não quer? (devo aproveitar a oportunidade?)

Fora aqueles que fingem que nem estão ouvindo seu NÃO e independente de qualquer coisa já estão tirando sua roupa.

Ai, quando o NÃO se torna mais sonoro, eles entram no meio termo....

- Meu amor, sou homem, tenho necessidades. (essa é velha... alem de que minha necessidade de dormir é maior que a sua)

- Vai ser rapidinho, depois você dorme. (rapidinho? Piorou...)

E quando finalmente percebem que estão perdendo o jogo, se enfurecem...

- Casei pra que? (Ué, cadê aquela promessa em frente ao padre? Na tristeza e na alegria..com sexo ou sem sexo...)

- se eu não tiver em casa, vou procurar na rua. (Ótimo! Não esqueça a camisinha... amanhã a gente conversa)

- È sua obrigação, sabia? (aqui, nem vou entrar nos pormenores... lamentável!)

- Haaaaa, eu sabia! Você tem um amante! (Por favor, meninas, nesse momento não confessem nada... ele só esta jogando kkkk)

Enfim...

Iniciar uma DR quando na verdade você esta louca pra dormir é complicado... E acreditem... A maioria das mulheres cedem! Chegam à conclusão que vai ser uma troca justa: vão perder umas horas de sono, vão fazer algo contra a sua vontade, vão fingir um orgasmo porque isso vai garantir primeiro, que ele cale a boca e te deixe finalmente dormir em paz e segundo, porque amanhã, ele vai estar um anjo...

E para algumas mulheres, isso garante ainda mais, sexo é moeda de troca.

E vejam bem, não estou me referindo a casos onde a mulher sempre simula uma dor de cabeça (não sou homem, mas acho ridícula essa postura )Se uma mulher SEMPRE da um jeitinho de cair fora do sexo, alerta para ambos, o problema é bem mais complexo e deve-se procurar a causa.

Estou falando de casos onde existe um relacionamento satisfatório, onde a transa rola legal, mas que em UMA situação isolada, ele age feito meu cachorro...mesmo quando ela não esta no cio.

....................................e muitas de nós cruzamos os braços e dizemos; Os homens estão atrasados! Não evoluem... Continuam machistas!

E eu pergunto: Será que não contribuímos para isso?

Uma DR nunca é agradável... Um NÃO pode detonar uma avalanche de cobranças... E lá se foi uma noite de sono que justamente, naquele dia, era tudo o que você queria.... Mas manter o seu NÃO é se respeitar é respeitar seu corpo e seu momento. Ele com certeza vai ficar com as neuroses dele por uns dias, mas aos poucos, o resultado (a longo prazo) pode ser satisfatório...ele vai acabar percebendo que ele tem ao lado uma mulher que não vê o sexo como uma obrigação (reclamações masculinas freqüentes) que apesar de ENES anos de casamento, ela transa com ele porque quer, porque o deseja....e nos fins das contas, não é justamente isso que eles cobram de nós, suas esposas?

Se quisermos mudanças no comportamento masculino, temos que avaliar até onde precisamos mudar também para que isso deixe de ser uma utopia e passe a ser fato.

E como toda a regra tem sua exceção, sei que tem aqueles que vão ouvir um não e vão se aconchegar carinhosamente na sua parceira e aceitar. Pena que são raros...

Comente

Assuntos relacionados: orgasmo