Namoro acabou? Saiba como sair da fossa

Namoro acabou Saiba como sair da fossa

Terminar um relacionamento, longo ou curto, não é nada simples. Quem já passou por isso sabe bem. No entanto, de nada adianta ficar remoendo os traumas do passado, cultivando a mágoa e chorando por um amor que já não existe mais.

Ok, embora todo mundo precise de um momento de luto - até que a dor passe -, tornar este momento menos dolorido é imprescindível. Afinal, quando se consegue reprogramar a mente e pensar de uma maneira diferente sair da ‘fossa’ fica muito mais fácil.

De acordo com as especialistas em comportamento humano, Vanessa Ritzel e Roselake Leiros, é possível retomar o controle emocional em um curto período de tempo e, claro, partir para outra sem carregar todos os ‘e se’ dos relacionamentos passados. Não acredita?

Para te auxiliar nesse ‘processo de desapego’, elas dão as dicas de como você deve agir nesse período de ‘adaptação’ à vida de solteiro.

Olhe a relação de fora - Reviver os conflitos da relação, pensar se um dia conseguirá se envolver com outra pessoa novamente, se culpar ou culpar o ex-parceiro são atitudes comuns, mas não é a melhor saída é encará-los. Quando a situação é vista de fora é possível observar sem contaminação, emoção e dor. "Estes aprendizados trazem confiança e vão garantir a construção de um melhor relacionamento futuro. Esse tipo de avaliação sincera possibilita assumir para si os 50% da responsabilidade que lhe cabe e aprender com isso, tornado-se uma parceria (o) melhor da próxima vez", afirma Leiros.

Não prolongue a dor - Geralmente, as mulheres - por serem mais emotivas - tendem a prolongar a dor e ficar revivendo por muito tempo os fatos do passado, considerando inúmeras hipóteses que só existem na sua cabeça. "Este tipo de comportamento não traz aprendizados, só favorece o sentimento de vítima, de culpa e faz com que se perca a dimensão da realidade", explica. Tente aprender com a postura dos homens que, geralmente, têm um pensamento mais realista e racional.

Encare a solterice de frente - Aproveite que os seus planos não estão atrelados as vontades de outra pessoa e reinvente-se. Pense em tudo o que a ausência dele pode trazer para a sua vida e nas boas mudanças que isso trará a sua rotina. "Escreva o que deseja para sua vida nos principais campos: profissional, emocional e financeiro. Seja bem específico e detalhista nessa tarefa, isso lhe ajudará a enxergar porque essas metas não foram alcançadas antes", aponta Ritzel. Afinal, ser solteira não é nada ruim. Você é dona das suas decisões e, agora, pode fazer tudo o que não podia.

Por Paula Perdiz

Comente