Mais dicas de afrodisíacos!

No fim do mês passado, falamos sobre alimentos afrodisíacos, hoje vamos retomar o assunto com mais algumas dicas:

Frutos do Mar

Peixes, ostras, mariscos, enfim, todos os alimentos vindos do mar são considerados afrodisíacos de primeira linha. Contêm zinco, mineral anti-oxidante que aumenta a mobilidade dos espermatozóides e garante a produção do hormônio sexual masculino (testosterona).

Os gregos consideravam as ostras como afrodisíaco por sua semelhança com os órgãos genitais femininos.

Carboidratos e açúcares

Fornecem energia ao corpo e ajudam na produção de serotonina, neurotransmissor responsável pela sensação de prazer. O mel é também considerado um alimento afrodisíaco, podendo ser usado em muitos jogos de sedução. É um alimento energético. Na Grécia, Hipócrates no ano de 500 a.c., receitava mel para os noivos antes do casamento.

Condimentos e gorduras

Ervas aromáticas, açafrão, canela, cravo e gengibre são apenas alguns exemplos de temperos afrodisíacos. Eles apresentam um grande efeito estimulante e muitos eram usados desde os tempos antigos para curar a impotência.

Nozes, castanhas, amêndoas, abacate e azeite de oliva, virgem ou extra-virgem, são fontes de gorduras essenciais para a produção de hormônios sexuais.

Aproveite esse conhecimento para “esquentar” o jantar com o seu companheiro. Depois conte para nós o resultado!

Fátima Mourah é “Personal Sexy Trainer”, professora de artes sensuais e autora dos livros “Sexo pra mulheres casadas” e “Sexo, amor e sedução”. Dá palestras e cursos de striptease, pompoarismo, pole dancing, como atingir o orgasmo e massagem erótica

Comente