Joias ou brinquedos eróticos?

Joias ou brinquedos eróticos

Anel de Betony que permite a posição de "chi mudra" para masturbação.

Órgãos sexuais e outras partes do corpo que remetem à sexualidade de forma não tão explícita serviram e continuam sendo fonte de inspiração para muitos artistas. Além de pintores e escultores, até designers de joias conseguem esculpir em pingentes, colares e pulseiras ícones que de alguma forma remetem ao sexo.

O brasileiro Alfredo Grosso, por exemplo, transforma brinquedos eróticos em divertidas miniaturas. "Acredito que toda jóia deva ter uma relação estreita com o corpo. Por definição, já mantém uma proximidade, se não é erótica, mas sim sensual com quem a utiliza. O que faço nada mais é do que aprofundar esse conceito", diz o artista.

Na coleção "Erótica", as famosas bolinhas tailandesas ligadas em um cordão são transformadas em correntes, pulseiras e até cintos, em ouro 18 k, amarelo ou branco. Versões em brincos e pulseiras para o plug anal também estão na coletânea definida por ele como "uma jóia de salão e de alcova".

Alfredo elaborou não só joias, mas objetos para adornar o colo e o rosto, que, conforme o artista, instigam os cinco sentidos. "As peças são executadas com um silicone preto e viscoso, que assume formas pontiagudas e confere a dose certa de agressividade, além de um toque surpreendentemente agradável", explica o artista sobre a coleção "Docemente Pornográfica", que comercializa seus objetos por encomenda, através do telefone (21) 3579-1456.

[galeria]

Já a designer americana Betony Vernon foi além. Seus anéis em prata não apenas enfeitam como também são artigo eróticos, servem para massagear e estimular as áreas erógenas. Segundo o site onde as peças são comercializadas, a coleção promove e celebra a vitalidade sexual e glorifica o instinto inato do ser humano de atração.

Um dos anéis, feito com duas bolinhas em suas pontas, é específico para que homens usem no dedo médio e façam massagens em suas parceiras com lubrificante ou óleo de massagem. Outro faz com que os dedos polegar e indicador fiquem na posição "chi mudra", para a masturbação masculina. Há também um modelo com espelho para praticar o voyeurismo em partes íntimas. Tem até uma espécie de clips que pressiona os mamilos ou o clitóris. Um tanto estranho, não é?


Ainda nessa mesma linha podemos encontrar o trabalho do artista americano Leah Piepgrass, criador de quadros, instalações e objetos, mas o que chamou a atenção na internet é o seu pingente inspirado no sêmen. Para o designer, o colar de prata significa uma lembrança de um momento de prazer.

Por Juliana Lopes

Comente