Insatisfeitos com a vida sexual

Insatisfeitos com a vida sexual

Muitos brasileiros estão insatisfeitos com a vida sexual. Pelo menos é o que mostra a pesquisa Mosaico Brasil, do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo - USP. No total, foram ouvidas 8237 pessoas, entre homens e mulheres, com mais de 18 anos e moradores de dez capitais. Na média nacional, 20,5% dos homens e 23,6% das mulheres se dizem insatisfeitos com o sexo que praticam.

Um ponto positivo constatado na pesquisa é que o total de pessoas que conversam sobre sexo em família corresponde a 57,9% entre os homens e 60,6% entre as mulheres. Prova disso é o número de mulheres que hoje levam seus parceiros a procurarem um especialista no assunto com o objetivo de melhorar seus relacionamentos. Só no Instituto Paulista para Tratamento da Disfunção Erétil Masculina, mais de 40% dos pacientes atendidos foram encaminhados por suas parceiras ou, pelo menos, foram incentivados por elas.

Os dados da pesquisa são confirmados pelo Dr. Carlos Araújo Pinto, diretor do Instituto, que ressalta que, as principais causas dos distúrbios sexuais são doenças como o Diabetes, que representam cerca de 80% dos casos, abuso no consumo de álcool e drogas, mas eles também podem ser gerados por questões psicológicas como ansiedade e depressão, comuns em grandes centros urbanos, conforme aponta a pesquisa.

Por Karina Conde

Comente