Infertilidade feminina

O fato de a mulher adiar o casamento e, conseqüentemente, a maternidade tem como resultado um número cada vez maior de mulheres que sonham em engravidar após os 35 anos, quando a taxa de fertilidade feminina cai consideravelmente. Assim, para poder realizar este sonho, os casais precisam do auxílio de um especialista, o que nem sempre é fácil, pois é uma decisão que ainda envolve muitos preconceitos, principalmente quando o problema da infertilidade é masculino.

Conforme Arnaldo Schizzi Cambiaghi, especialista em infertilidade do centro de reprodução humana do Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia - IPGO, terapias complementares, como acupuntura, yoga, aromaterapia e florais ajudam no combate a infertilidade.

“Elas não devem substituir a medicina convencional e sim serem usadas como um auxílio às técnicas existentes, podendo incrementar as chances de sucesso, principalmente em pacientes jovens com diagnóstico de infertilidade inexplicável ou em casais que fizeram tratamentos sem resultados”, complementa o médico.

O médico também destaca a importância da alimentação saudável e ainda como os maus hábitos, como o álcool, o cigarro e as drogas podem comprometer drasticamente a saúde reprodutiva de homens e mulheres.

Cambiaghi lembra que é normal o casal passar por muitas situações estressantes antes mesmo de começar o tratamento. “Então, é muito importante que os dois entendam e saibam como enfrentar as diversas emoções contraditórias que vão aparecer neste período”. O especialista ainda cita a importância da fé, que influi positivamente nos resultados de qualquer tratamento.

Fertilidade Natural

Arnaldo Schizzi Cambiaghi

Editora LaVida Press

Comente