Idade da primeira transa pode influenciar a sua vida amorosa

Idade da primeira transa pode influenciar a sua vi

Foto: Craig Robinson/Corbis

Você acha que a idade da primeira relação sexual pode influenciar ou mesmo afetar as relações românticas na idade adulta? Segundo um estudo realizado pela psicóloga Paige Harden, da Universidade do Texas, em Austin, EUA, sim. Pois é, quanto mais tarde for a sua primeira vez, melhor é a vida a dois.

A longa e minuciosa pesquisa, que acompanhou a vida de 1.659 pares de irmãos do mesmo sexo entre os 16 e 29 anos, contatou que a iniciação sexual pode influenciar diretamente na vida amorosa durante a fase adulta. Os participantes que tiveram a primeira transa tardiamente, após os 19 anos, tiveram menos parceiros e mais satisfação emocional e sexual.

Mas, de outro lado, o estudo não conseguiu relacionar a instabilidade emocional com a iniciação sexual precoce. Isto é: assim como transar cedo não é um ‘fator de risco’, o começo tardio das descobertas dos prazeres sexuais não é um ‘fator protetor’.

Os pesquisadores detectaram apenas que aqueles que iniciaram a vida sexual mais tarde se mostraram mais seguros e menos propensos a trocar de parceiros frequentemente. Eles sugerem que a maturidade emocional seja atingida antes da sexual e, por isso, quem começa a transar mais tarde faz escolhas mais duradouras. No entanto, a bem da verdade é que por mais estudos que se façam para decifrar o comportamento humano, não tem jeito, em assuntos do coração não há regras.

Para as vilamigas que ficaram preocupadas porque perderam a virgindade mais cedo do que a colega ao lado e estão se indagando milhares de perguntas, muita calma. Algumas pesquisas anteriores ainda defendem que nem toda pessoa que começa a vida sexual cedo está associada a resultados negativos. Adolescentes que tiveram sua primeira relação sexual quando novos, mas dentro de um relacionamento, por exemplo, tinham menores níveis de comportamentos delinquentes.

De acordo com a autora do estudo, o objetivo é apenas começar a entender como as experiências sexuais dos adolescentes podem influenciar o seu desenvolvimento futuro. "É possível que os indivíduos que têm relações sexuais tardiamente, depois de terem acumulado maturidade cognitiva e emocional, tenham melhores habilidades de relacionamento do que os indivíduos que entram em relações íntimas enquanto ainda são adolescentes", conclui Harden.

Por Paula Perdiz

Comente