Filmes pornôs: coisas que eles aprenderam, mas nós detestamos!

Filme pornô não é cartilha sexual

Foto: Patricia Curi/Corbis

Filmes pornôs fazem parte da vida da maioria dos homens. Embora uns assistam menos e outros bem mais, o fato é que eles não resistem a algumas horinhas dedicadas aos sites como Redtube, Pornhub, Xnxx e muitos outros focados nesse tipo de conteúdo.

Mas o problema não está na questão de que eles assistem a tais filminhos para "aliviar a tensão". Infelizmente, muito do que os homens tentam reproduzir na cama com suas parceiras são provenientes dos filmes pornográficos. E aí está um problemão!

Estes filmes causam uma ideia - em determinadas cenas - surreal do sexo e de como a mulher deve ser na cama. E o que para os homens parece ser perfeito para fazer com a esposa ou namorada, não anima e muito menos excita as mulheres. Ou seja, algumas coisas que eles aprenderam nos pornôs nunca deveriam ser repetidas na vida real.

O Vila Mulher consultou a psicóloga e sexóloga Carla Cecarello, que listou algumas cenas que os homens não deveriam imitar. Acompanhe:

Não usar preservativo: sem ele a chance de se contrair doenças aumenta. Mesmo onde rola muita sacanagem, a proteção não invalida este tipo de transa.

Sexo oral depois do sexo anal ser a coisa mais gostosa do mundo: com isso, levam-se restos de fezes para a vagina ou para a boca, o que pode gerar corrimentos na vagina e sapinho na boca.

Penetrar no ânus com muita força: se o casal faz este tipo de sexo não com muita frequencia, penetrar com força pode contribuir para o rompimento das pregas anais, além de provocar dores.

Engolir o esperma é igual comer chocolate: apesar de ser algo excitante principalmente para muitos homens, grande parte das mullheres não gostam, sem contar que através do esperma pode-se contrair doenças sérias, inclusive a AIDS.

Transar com várias pessoas só com uma camisinha: se o sexo estiver acontecendo com várias pessoas ao mesmo tempo, nem pensar na transa sem preservativo. Porém, mesmo usando o preservativo, tirar de uma pessoa e penetrar em outra sem trocar a camisinha é arriscado da mesma forma. Podem-se contrair doenças por meio da secreção produzida na vagina ou no ânus.

Apesar dos pornôs mostrarem que as mulheres sempre chegam ao orgasmo com facilidade, o que na verdade não é, ela diz que os homens sabem que este tipo de filme consiste em montagens. "É claro que fica o desejo de, muitas vezes, as coisas acontecerem o mais perto possível do que estão lá. Porém, os limites precisam ser esclarecidos entre o casal para que não haja frustrações", opina a sexóloga.

Além disso, ela descreve que quando o casal gosta de assistir junto ou até mesmo separadamente, mas as partes não se importam com isso, não há problemas para a relação em apreciar filmes pornôs. "Os longas podem ajudar o casal a se estimular mais e também a buscar novas formas de se relacionar sexualmente", garante.

Sendo assim, também serve como uma maneira de sair um pouco da mesmice que muitos casais acabam caindo. "Assistir a estes filmes podem ajudar os casais a falarem mais abertamente um com o outro a respeito de sexo para estreitarem a relação sexual entre eles", informa Carla.

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente