Era uma vez uma prostituta de luxo

O fascínio das prostitutas de luxo

Foto/Divulgação

Esqueça aquela imagem de mulher vulgar, de roupas curtíssimas de cores chamativas, encostada em postes nos pontos mais rebaixados da cidade. Estas nada têm a ver com as prostitutas de luxo.

Muita gente não sabe, mas há garotas de 20 e poucos anos, de ótima aparência, alugando o corpo por verdadeiras fortunas. Eles andam por aí trajando roupas caras e elegantes, estudam nas melhores universidades do país e frequentam os melhores e mais badalados restaurantes.

As prostitutas de luxo atuam nas regiões mais caras, principalmente nas capitais, cobrando até R$ 4 mil por hora. A situação que faz parte da realidade brasileira será o tema da nova série nacional da HBO, intitulada "O Negócio", que contará com 13 episódios.

Solteiros, executivos bem sucedidos, moradores de bairros de alto padrão, viajados, poliglotas e de boa aparência. Este é o perfil dos homens que procuram por estas moças, na vida real. Mas o que os leva a pagar um preço tão alto por companhia? A Dra. Arlete Gavranic, psicóloga, terapeuta sexual e coordenadora da pós-graduação em terapia do Isexp (Instituto Brasileiro Interdisciplinar de Sexologia e Medicina Psicossomática) aponta a falta de autoestima como um dos principais fatores.

"Temos que entender que eles estão em busca de disponibilidade. Ao analisarmos as características psíquicas vemos um homem achando que nunca irá conseguir conquistar uma mulher, nunca será aceito. Ele tem a necessidade de escolher. Procura ‘comprar’ alguém que terá de fazer de tudo para lhe agradar", afirma. Para Dra. Alerte, o prazer sexual é apenas o fechamento de um círculo. Eles não pagam apenas pelo sexo, mas também pela fantasia de ser bajulado, divertido e encantador.

Outro fator apontado pela terapeuta é a insegurança sexual. "Se este homem tem, por exemplo, ejaculação precoce. Ele não se sente à vontade com uma prostituta, mas se sente ainda mais desconfortável com uma mulher que ele tem que conquistar", explica a especialista. "‘Estou pagando, ela não pode reclamar’, é o que pensam estes rapazes", completa. A psicóloga ressalta que estes homens não toleram críticas.

Arlete destaca a necessidade que estes garotos têm de se sentirem poderosos. É comum ouvir homens dizendo que uma prostituta sai mais barato que manter uma relação estável. O empresário R. C. C, 32 anos, concorda. "Se você convida uma garota para sair tem que buscá-la em casa. Levá-la ao restaurante, ao cinema ou teatro, mais um drinque e ainda não tem a garantia de que fará sexo com ela. Supondo que ela tope transar já no primeiro encontro, temos que pagar o motel e levá-la de volta para casa. Além disso, corremos o risco dela não ter um desempenho sexual que desejávamos", diz.

"Sair com uma garota durante todo o final de semana sai mais barato do que uma hora com uma prostituta de luxo, supondo que ela cobre a média, que é R$ 3 mil por hora. O que acontece é que ele não terá poder sobre esta moça. Ele não poderá mandá-la realizar seus desejos e suas fantasias sexuais. Terá que conquistá-la e aí esta a sua dificuldade", observa a psicóloga.


Para Arlete, a prostituta de luxo tem motivos para cobrar um preço tão alto pelos seus diferenciais. Elas investem nos cuidados com corpo. Sabem se comportar em ambientes refinados. "Facilmente elas se passam por namoradas ou noivas destes executivos. Eles sabem que não passarão vergonha ao lado delas", afirma a terapeuta.

Por Bianca de Souza (MBPress)

Comente