Dormir de conchinha

Dormir de conchinha

Foto: Dreamstime

Você acredita que a posição em que dorme com o amado pode refletir a situação em que se encontra o relacionamento? Saiba que nem sempre isto é real.

São diversos os fatores que influenciam a forma como os casais pegam no sono.

A maioria das pessoas aprende a dormir de formas definidas por um grupo cultural, porém alguns escapam destas regras ou recebem outras ligeiramente diferenciadas. Como todo aprendizado, a forma de dormir pode ser modificada. As pessoas mudam para se adequar ao casal.

"Existem casais que desde o início do relacionamento demonstram que o dormir abraçados é o que representa o amor de ambos, um pelo outro. Para estes casais o dormir afastado um do outro, num determinado momento do relacionamento significará que estão em conflito", afirma Dr. Oswaldo Martins Rodrigues Jr., diretor e psicoterapeuta sexual do Instituto Paulista de sexualidade. Porém, o especialista explica que existem casais que somente se abraçam no começo do dormir, mas que ao adormecerem de fato se separam. E que isso não significa que haja um mal-estar entre eles.

Lembrando que a posição que escolhemos perdura apenas no estado de vigília, saiba que dormir agarradinho é sinal de intimidade. "Podemos, inicialmente, deduzir que a percepção de intimidade física e permissividade de aproximação corporal existem quanto mais partes do corpo mantém-se tocadas", explica o psicoterapeuta sexual. Dr. Rodrigues Jr. reforça que o fato de o rapaz dormir na beirada da cama não significa que ele esteja insatisfeito com a relação. "Não há teoria de Psicologia ou dados de pesquisa que comprovem esta relação", diz.

Não leve a sério os infográficos que avaliam sua relação pela posição em que você dorme com o amado. A analise só é verdadeira quando feita individualmente. "Devemos perguntar a cada qual como é que se sente e o que lhe passa pela cabeça quando dorme de determinada maneira", diz o psicoterapeuta. "Nem sempre o grau de intimidade física de duas pessoas dormindo entrelaçadas implica em relacionamento com bom sexo, apenas sugere intimidade e desprendimento de controle sobre o corpo", completa.

Já que a posição em que dormimos é um comportamento adquirido, que tal aprender algumas para tentar com o gato?

- Que eles detestem vá lá, mas não há mulher que não goste. ‘Conchinha’ é o sonho de todas as moças. A posição permite um maior contato corporal. Além disso, atiça as principais áreas erógenas.

- Quem quer poder tocar o peito, joelhos, pés e pernas do companheiro devem dormir de frente um para o outro. Aproveitem para ficar bem pertinho.


- Se você quiser dar conforto ao rapaz, deite-se de costas e convide-o para se aconchegar nos teus seios. Duvido que ele se recuse.

- Outra boa ideia é deitar com as pernas e braços entrelaçados, um de frente para o outro. É provável que esta posição não veja o sol nascer, mas vale o quanto durar.

Por Bianca de Souza (MBPress)

Comente