Comportamento afetivo-sexual do brasileiro

Comportamento afetivosexual do brasileir

A maioria dos homens do Rio de Janeiro e Minas Gerais acredita que a satisfação com a relação sexual está associada à capacidade de não falhar (68,0% dos homens cariocas e 66,9% dos mineiros). É o que constatou a pesquisa nacional Mosaico Brasil, realizada pela Pfizer. Para cariocas e mineiros, o sexo é importante para a harmonia do casal e a realização sexual depende do envolvimento entre os parceiros.

Aproximadamente 73,6% dos homens cariocas e 71,8% dos mineiros não temem que a idade atrapalhe o seu desempenho sexual. Os cariocas, como era esperado, dão mais valor à aparência física que os mineiros. Para 48,9% deles o aspecto físico da parceira é sempre um importante estímulo sexual.

Satisfação sexual tem a ver com qualidade de vida ou está mais associada ao fato de não falhar e de atingir o orgasmo? Aparência física do parceiro é um importante estímulo sexual? O brasileiro distingue sexo de afeto? E a falta de auto-estima atrapalha o desempenho na cama? Procurar respostas para essas e outras perguntas é a intenção desse estudo, conduzido pela professora Carmita Abdo, coordenadora do Projeto Sexualidade (ProSex) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Nos próximos meses, a pesquisa será realizada em outras oito capitais do País: Curitiba, Porto Alegre, Manaus, Fortaleza, Salvador, Brasília, Campo Grande e São Paulo. Ao final do estudo, serão divulgados os dados nacionais compilados, que traçam o perfil afetivo-sexual de homens e mulheres maiores de 18 anos.

Por Karina Conde

Comente