Cinquenta tons de liberdade e um final feliz?

Cinquenta tons de liberdade e um final feliz

Para quem acompanhou as extravagâncias sexuais do casal Christian Grey e Anastacia Steele nos dois livros da trilogia "50 Tons de Cinza" e, agora, aguarda ansiosamente o final da saga, o lançamento do terceiro livro já tem data marcada. Amanhã, quinta-feira, 08 de novembro. Mas, o que esperar para o desfecho do romance que empolgou mulheres de todo o mundo? Por certo um ‘viveram felizes para sempre’, não?

Se você, assim como nós, está torcendo para a mocinha se dar bem e agarrar de vez o galã da história, ao que tudo indica, o convencionalismo que marcou toda a história não vai ficar de fora, pelo contrário, ele vai ser ainda mais enfatizado nesse terceiro volume.

O livro que começa em puro clima de puro romantismo, detalhando os acontecimentos pós-casamento e lua de mel, é uma continuidade dos clichês que recheiam os livros da autora E. L. James que, diferente do segundo livro, menos apimentado, volta a investir na fórmula que transformou os livros em sucesso e não economiza nas cenas de sexo. Ótima notícia para aquelas que estão mais interessadas no fetiche do que no romance.

Agora, para aquelas que já estão lamentado o final da trilogia, nada de choro, a autora não para por aí. Depois do epílogo, há ainda um outro capítulo intitulado ‘Tons de Christian’, no qual traz a versão do milionário para o início do relacionamento, em específico do primeiro encontro com Ana. "Eu poderia apenas convidá-la para jantar. Como em um encontro? Será que ela iria? Quando a olho, ela está examinando os próprios dedos. Não consegue olhar para mim... isso é promissor. Escolho as braçadeiras maiores. Afinal, são mais flexíveis - podem acomodar tornozelos e pulsos de uma vez só", pensa Christian.

E aí, além da vontade de saber o final do casal, o trecho acima aguçou a sua curiosidade sobre a visão dele para o romance?

Por Paula Perdiz

Comente