"Cinquenta tons de cinza", sucesso no mundo, chega ao Brasil

Livro Cinquenta tons de cinza no Brasil

Foro: Divulgação

"Cinquenta tons de cinza", o primeiro livro da trilogia homônima escrita por E. L. James, acaba de chegar ao Brasil pela editora Intrínseca. Esta obra faz sucesso por todo o mundo. Nos Estados Unidos vendeu mais de 10 milhões de cópias em apenas seis semanas. No mundo as vendas ultrapassaram a marca de 31 milhões de unidades até o dia 23 de julho de 2012.

A literatura de ficção adulta conta a história de Anastasia Steele, uma tímida universitária de 22 anos, e Christian Grey, um empresário enigmático e perturbado. Na trama, a estagiária é estimulada a desafiar seus limites e preconceitos ao sentir uma enorme atração por Grey.

O empresário é charmoso, brilhante e bilionário, porém irá submeter Anastasia a diversas exigências sexuais. A primeira delas trata-se de um contrato que permite a Grey o controle completo sobre a vida da jovem. A obra conta como a moça lidará com esta relação.

O ponto forte são os detalhados relatos de sexo, com passagens bastante descritivas, como essa:

"Ele não para de mover a língua em círculos, mantendo a tortura. Estou perdendo toda a noção de identidade, cada átomo do meu ser concentrado naquele pequeno gerador potente entre minhas pernas."

A trilogia chegou ao Brasil no dia 24 de julho, apenas para pré-venda. O lançamento oficial acontece hoje, 1º de agosto e 200 mil cópias estão à disposição dos leitores brasileiros. "Cinquenta tons de cinza" está no topo da lista dos mais vendidos do jornal "The New York Times". Os direitos para adaptações cinematográficas já foram vendidos, cujo valor é o maior da história, superando até Harry Potter.


Publicado originalmente por uma pequena editora australiana a obra chegou a ser censurada. O texto inspirou sexshops mundo a fora. Segundo a BBC, alguns itens eróticos citados no livro, por exemplo, bolas tailandesas, tiveram um aumento de 200% nas vendas em lojas especializadas. As páginas são recheadas de erotismo, sadomasoquismo e submissão.

A ideia é fazer uma adaptação da triologia erótica para os cinemas. Pelo visto quem vai trazer para as telinhas serão os produtores do filme "A Rede Social".

Por Bianca de Souza (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: sexo sexualidade cinquenta tons de cinza