Calcinha!!!!!!

Eu nunca fui muito fã de lingerie. Afinal, ficar gastando uma nota numa coisa que a gente tira rapidinho é bobagem. Só compro o que é confortável, que ajuda a gente ficar bem no dia a dia, enfim, o necessário e suficiente.

Mas confesso que adoro estampa de oncinha. Nada em excesso. Uma sandália de oncinha muito elegante, onde a estampa é um detalhe chique, um arco de cabelos, coisas assim. E também ainda quero ter coragem de comprar um conjunto completo de lingerie de oncinha, marrom escuro com detalhes dourados. Sim, sou uma mulher que gosta de dourados e de vermelho.

Amo a cor vermelha, apesar de usar com parcimônia. Branco, vermelho, preto, marrom... é comigo mesma!!!!! Dourado... pérola... com discrição. Sou meio metidona, arrogante apesar de falastrona. Imponho respeito. Não é qualquer um que se arrisca a passar dos limites comigo sob pena de tomar uma com os cascos e outra com as ferraduras... é, a prática de ter trabalhado a vida inteira com homens e levado à sério o lema de que onde se ganha o pão não se come a carne!

Mas voltando ao assunto, eu passei numa loja dessas de liquidação e vi uma daquelas bancas cheias de calcinhas baratinhas. Ora, que mulher vive sem as suas calcinhas baratinhas? Temos as legais e temos as baratinhas! Não se assustem homens... antes isso do que calcinhas furadas, rasgadas, manchadas... Eu inclusive separo algumas para os dias de menstruação por causa da cola do absorvente (que vai danificando o tecido), sei lá se vaza (e olha que eu sou tão paranóica que uso OB e absorvente), e por aí vai.

Como era uma loja popular tinha umas calcinhas estilo popuzuda de favela e resolvi arriscar e comprar. Sabem as minhas"ídalas" da Gaiola das Popozudas? Umas mulheres com um traseiro e coxas perfeitas que eu adoraria ter tanto pela genética quanto pelo ânimo de malhar feito uma louca? É mas eu não nasci com tendência à ter a preferência nacional e odeio fazer exercícios, então... só fico me roendo de inveja mesmo. É mais ou menos o estilo do shortinho delas: uma espécie de sunguinha feminina, de cintura baixa, mas que fica em V em cima, e que não tem jeito, fica enfiada no rabo e mal cobre a "menina" na frente, especialmente se a mulher for assim... digamos... um capô de opala e não um simples fusquinha.

O mais legal é que até eu, que não me acho bundudinha, fiquei com um traseiro legal, pois modela bem qualquer pouca curva que a pobre mulher tenha.

Meu gato gostou, e o melhor, como é de tecido super flexível e barato, bom de se jogar fora depois, dá para simplesmente dár uma boa puxada para o lado e mandar ver!

Na frente parecia que não, mas é tão estreito que dá também. Fica aquela coisa despretensiosa, de chegar, deu um tesão, e pá-pum. Sem a gente se arrumar toda, colocar pressão no homem para ele ficar animado. Simples: arrebita o que tem de arrebitar, fácil de manejar, e depois de mandar ver.

Outra coisa que já fiz foi sair sem calcinha. Não de saia, mas de calça. Ainda quero sair sem calcinha e de saia com meu gato.

Eu respeito meu filho, o ambiente familiar, mas fora dele? Não estou nem aí!!!! E depois do casamento tem homem que esquece dessa coisa gostosa, dessa urgência de amor e paixão. Ah, tem muita mulher chatona por aí também.

Essa coisa de lingerie está nessa classificação de vida a dois: eu prefiro ficar pelada em casa o dia inteiro e que se danem os vizinhos. Mas uso hoje calcinha por causa do meu filho. Então fui me habituando a dar uma pequena valorizada sem ser óbvia demais. Criar os códigos à dois e de vez em quando surpreender, mas com sutileza, às vezes uma putaria descarada e engraçada (ganhei uma calcinha preta e vermelha de uma amiga que acho que não cobre nada na frente, mas chega a ser bizarra! de tão fru-fru, mínima, desconfortável e inútil, e tão escandalosamente de mal gosto)!!!!! Uma colega me deu de brincadeira uma outra que tinha a frente como um cachorrinho de língua de fora, e um fio dental atrás. Se eu visto isso, meu gato cai na gargalhada!

Mas tem coisas legais no mercado, conjuntos elegantes, discretos, que chamam a atenção pelo up que dão no visual, com uma renda aqui, uma pedraria ali. Não é o fio dental que dá o tchan, é que modela do corpo, o que realça de bom, e que esconde de imperfeito. Tem uns acessórios maneiros como uns cordões que se colocam na cintura, caindo pelas costas até as nádegas. Pôxa, combina com um conjunto preto liso de corte mais comportado, só que transparente. Dá aquele brilho, e como dá para usar debaixo da roupa, é uma surpresa.

Sabem aquela coisa de sermos um pouco Katia Flávia, a Godiva do Irajá, que usava as calcinhas como arma? Por aí. Ok, elas saem rapidinho, mas são o embrulho do bombom, e a sutileza por baixo da roupa mais simples e comportada. E nem precisa ser cara.

Ai, me deu uma vontade de ir às compras...

Comente