Bruna Surfistinha como empreendedora

Bruna Surfistinha como empreendedora

Pelas beiradas - foi assim que Bruna Surfistinha começou sua vida na prostituição, conquistou clientela e é assim que ela abre seu novo negócio: o Bolsa Erótica.

"Acreditamos que tamanho não é documento e que para termos um bom negócio é preciso que o crescimento seja aos poucos para desfrutarmos cada momento de prazer", escreveu no blog "Não, Não Para...".

A loja virtual, fruto de uma sociedade da ex-garota de programa com sua parceira de blog Alê Felix, até agora, conta com apenas dois produtos: um workshop - cujo slogan era "Tudo o que você sempre quis saber sobre sexualidade, erotismo e sedução e nunca teve coragem de perguntar, nós vamos te contar" -, que aconteceu dia 20 de março, e uma calcinha vibratória com controle sem fio.

No mesmo post no "Não, Não Para...", Bruna deixa seus leitores com gostinho de quero mais na boca, prometendo outros serviços, como brinquedos eróticos, cursos, livros, workshops e outros serviços, como um chá de lingerie com a própria Bruna, além de jogos feitos sob medida para a mulher moderna que busca satisfazer suas necessidades, vontades e interesses. "Queremos ajudá-la a se conhecer e a melhorar a vida sexual".

Mas não é de agora que o espírito empreendedor de Raquel Pacheco floresce. O filme "Bruna Surfistinha", dirigido por Marcus Baldini e protagonizado por Deborah Secco, mostra uma Bruna cheia de cartas na manga, que soube usar seu jeito de ninfeta para conquistar sua clientela e, quando virou autônoma, brincou com o psicológico de seus clientes para fazê-los retornarem mais e mais vezes.

O jogo foi simples: dar nota para o desempenho sexual de seus clientes em seu blog, onde ela também relatava casos de sua profissão. Em entrevista ao programa "Tudo é Possível", a agora empresária revelou que alguns clientes, ao lerem sobre seu baixo desempenho, ligavam pedindo desculpas ou, até mesmo, repetiam a dose, para aumentar sua nota.


Foi assim que a loira escreveu o livro "O Doce Veneno do Escorpião", sucesso de vendas, que gerou o filme sobre sua vida (onde fatura, aproximadamente, 15% da bilheteria). E, assim como indica o nome de seu blog, ela não para - Bruna já escreve outro livro, dessa vez mais pessoal.

Qual será a próxima dessa loirinha apimentada?

Por Ana Paula de Araujo (MBPress)

Comente