Brinquedos eróticos para os evangélicos

Produtos eróticos para os evangélicos

Produtos eróticos sexies, mas sem serem vulgares.Foto: © Mike Watson/moodboard/Corbis

Os evangélicos descobriram o prazer que alguns brinquedos eróticos podem proporcionar. É mais uma barreira sendo rompida, a crença religiosa nada tem a ver com prazer sexual. Todo mundo quer se divertir na hora do sexo, nisso todos concordam.

A diferença é que esse público parece ser mais "light" e preferir diversões de casal, mas isso não quer dizer que seja menos quente.

O atendimento e o estabelecimento são mais discretos, se forem muitos chamativos vão afastar essa freguesia. O atendimento preferencial, em casa, também é bastante solicitado. Algumas mulheres não querem ser vistas - compram e usam seus brinquedinhos em segredo.

Embora alguns brinquedos pareçam ser proibidos, como por exemplo, os vibradores em formato de pênis, outros ganharam a preferência dos fiéis, como cremes, gel de massagem, lubrificantes e fantasias para vestir.

Segundo dados publicados pela Folha de São Paulo, o censo do IBGE aponta que, entre 2000 e 2010, a porcentagem de evangélicos na população subiu de 15% para 22% (de 26 para 42 milhões de pessoas). Portanto, nada mais natural do que essa área atrativa avançasse também para os brinquedinhos eróticos.

Há livros e pregadores que recomendam o que fazer ou não na hora do sexo entre o casal, mas será mesmo que isso é levado em conta na hora do tesão? Isso não dá para saber, do que temos certeza é que todas as mulheres querem prazer.

E você, que é evangélica, usa produtos eróticos?


Por Giseli Miliozi

Comente