Até que ponto sexo tem haver com amor?

Já amei alguém de forma “incondicional”... Bom, essa palavra diz tudo né? Incondicionalmente de verdade! (Estou reforçando de propósito, que é para que fique BEM entendido).

O caso é que, fazer amor com o homem da minha vida era divino, mais do que uma união de corpos, era uma união de almas. Minha pele se arrepiava ao toque dele, minha respiração acelerava com um beijinho na nuca, até mesmo suas mãos nas minhas já alteravam todo meu sistema.

Amava quando fazíamos amor e eu podia observar seu rosto quando ele alcançava o êxtase total... E estava tão ocupada em observar as sensações dele que... Nem percebia que EU não chegava La... Mas isso não importava..., era como se ele tivesse me levado “lá” por tabela e me sentia feliz.

Sim, feliz... Mas, e a satisfação sexual?Essa, eu não sabia exatamente o que era...

Ele era meu príncipe, como eu podia passar para ele que eu era louca por sexo sem ser vulgar? E a pose? Eu tinha que manter a postura de uma linda princesa, dizendo: Vai meu amor, me “penetre”, quero senti-lo... Todinho! Ou então: Possua-me... Agora!!! (Quando na verdade as palavras que eu queria dizer eram bem outras... mas ai o dilema: O que ele vai pensar de mim?).

Também me preocupava com as partes do meu corpo que não podiam ficar muito visíveis (que aos meus olhos, não eram muito favoráveis) e devido a isso, me expor nua em pelo ao meu amado, nem pensar...

Com essas andanças pela internet, acabei inevitavelmente me deparando com o sexo... O que nada mais é, na verdade, do que a masturbação secreta que fazemos quando estamos no refugio de nosso banho, ou na intimidade de nossa cama. A diferença é que temos mais um participante nesse jogo... E descobri que sexo, sem as preocupações de “manter a pose” é delicioso...

E então me veio à pergunta: Quantas de nós praticamos “sexo de verdade” com quem amamos? Eu pelo menos descobri que sou mais aberta para quem não preciso provar nada... Me solto, me permito usar um palavreado que me excita que me leva a loucura e que me faz alcançar um prazer, até antes, inimaginável...

E então tive a grande sacada: È perfeitamente possível o sexo pelo sexo... Isso deixou de fazer parte do mundo dos homens. Muitas mulheres perceberam que sexo é muito bom e necessário e que, nem sempre, o amor precisa estar presente.

E isso não é pecado, não e sujo e nem escandaloso, se fosse assim, só as mulheres iriam para o céu, porque TODOS os homens são capazes de praticarem somente o sexo, para isso, basta estimulá-los.

Claro que tem muitos casais que se amam e fazem amor de forma plena (o que é uma delicia e claro, completo e seguro, pois isso evita doenças e possíveis chifres) Mas aquela idéia de “Não faço sexo, só amor” já caiu por terra há muito tempo...

Creio que quando os homens perceberem que uma mulher “caliente” na cama não precisa ser necessariamente uma prostituta, então nós mulheres teremos coragem de nos mostrar ao nosso amado com todo nosso esplendor e ele...vai adorar!!!

Mas que fique claro que essa minha descoberta, a principio, só ficou no virtual... Até o momento ainda não tive a audácia de provar isso pessoalmente (o sexo pelo sexo) de forma real... Mas dou a maior força para quem pulou de um estágio para o outro.

No momento, tendo introduzir essas descobertas em meu relacionamento com meu marido... Na primeira vez, fiz uma brincadeira para que a mudança não ficasse tão evidente e ele me perguntasse onde aprendi... Ele disse que “queria “e eu disse que só “dava “se ele pagasse... Ele gostou do jogo e incorporando a personagem PROFISSÂO? PROSTITUTA! pude usar todas as posições e linguagens imagináveis...

Resumindo, estou tentando fazer SEXO COM AMOR... e é tão bom quanto!

Ouvi dizer que a Internet é uma ilusão, uma cilada, uma fuga...

Mas digo que a Internet é um aprendizado para quem esta disposto a aprender.

Comente