A magia do Kama Sutra - Parte I

Para os mestres indianos na arte de fazer amor, um conhecimento profundo dos sentidos, um ambiente adequado e uma sedução realizada sem pressa levavam a uma harmonia sexual perfeita.

Para nós o sexo é muitas vezes perturbado por sentimentos de culpa, ansiedade ou apenas falta de imaginação. Para os indianos, ele representa um direito humano fundamental - a ser conhecido, praticado e desfrutado para que se leve uma vida mais alegre e gratificante.

Os antigos manuais indianos - Kama Sutra , Kaka Shastra e Ananga Ranga - não fazem segredo do fato de que o sexo não é algo que possa ser aprendido da noite para o dia. Os autores destas obras, tinham plena consciência de que as relação amorosas incorporam todos os aspectos da existência humana - desde o que se come até a maneira como se decora o quarto antes de dormir - e de que apenas levando estas coisas em conta é que se pode alcançar a condição de mestre da arte.

O kama sutra foi escrito para os nobres da Índia por um nobre, Vatsyayana, entre os anos 100 e 400 d.c. Naquela época, esperava-se do cidadão ideal que dedicasse a sua existência a conquista de três metas:

- Dharma (aquisição de mérito religioso);

- Artha (aquisição de riqueza);

- Kama (aquisição de amor ou prazer sexual)

O kama sutra pretendia ajudar na terceira dessas metas. Destinado aos homens, mas com preocupações com as necessidades femininas, o kama sutra dá instruções explicítas sobre estimulação feminina.

No kama sutra, Vatsyayana recomenda que o homem inicie abraçando a mulher da forma que ela mais gosta. Prossegue sugerindo, que o homem ofereça algo que ela aprecie comer, colocando-lhe de maneira tentadora na boca, acariciando levemente os lábios. Podemos usar esta técnica também, para seduzir e provocar o homem.

O kama sutra tem uma predileção por classificar as coisas, cita os elementos mais importantes das preliminares: abraçar, beijar, morder, arranhar e acariciar o cabelo, e defende postura sexuais específicas que se adequem à formação física do casal.

Despertar da excitação - O Kama sutra recomenda prepara o corpo para uma noite de amor. Estabelece um programa de higiene pessoal: banhos, aplicação de óleos e perfumes no corpo, perfumar e adocicar o hálito. Tomar uma ducha juntos, além de ser refrescante e excitante, dá disposição para o amor.Usando a imaginação - Os mestres consideravam importante a capacidade de sentir o que excita uma pessoa e explorar isto para que o prazer sexual possa ser aumentado ao máximo.

O kama sutra dá muito valor ao estabelecimento de um clima propício para fazer amor: ambiente confortável, música suave, luz fraca, são todos considerados indispensáveis para criar o clima adequado. Acreditava-se que uma atmosfera adequada para o amor era uma forma de melhorar a qualidade da relação sexual. Colocar flores, exalando um cheiro agradável e perfumes no quarto, ajuda a agradar os sentidos de ambos os parceiros.

Embora o mundo tenha mudado bastante, desde que o kama sutra foi escrito, ainda vale a pena se preparar para o amor e seguir o conselho de Vatsyayana, que recomendava preparar o ambiente com carinho.

Toques Íntimos - Sem imaginação, o sexo pode se tornar monótono. De acordo com os mestres, o que todos os bons amantes têm, é um conhecimento sensível das áreas do corpo que geram excitação sexual quando estimuladas (zonas erógenas). Ao explorar estas zonas, você pode transformar o ato de amor numa experiência de corpo inteiro. A pele é o maior órgão do corpo humano e é amplamente dotada de terminações nervosas sensíveis. Essas terminações reagem ao mais leve toque. Experimente roçar o bico do seio no peito nú de um homem, é muito excitante. As nádegas de um homem como as da mulher, podem reagir bastante ao toque sensual.Um leve toque - Quando uma mulher tem cabelo comprido, ele pode cair distraidamente sobre os seios e esfregar-se sensualmente contra o corpo nu do parceiro. Mantenha o corpo afastado dele, quietinha deixando apenas o cabelo tocar-lhe a pele. Para excitá-la ainda mais, monte sobre ele e deslize o cabelo por todo o corpo dele, inclusive o pênis. O cabelo perfumado e sedoso de uma mulher pode ser um poderoso afrodisíaco.

Há muito o que se falar sobre o Kama Sutra. No nosso próximo bate papo, eu te conto um pouco mais...

Fátima Mourah é “Personal Sexy Trainer”, professora de artes sensuais e autora dos livros “Sexo pra mulheres casadas” e “Sexo, amor e sedução”. Dá palestras e cursos de striptease, pompoarismo, pole dancing, como atingir o orgasmo e massagem erótica.

Comente