3 razões banais que fazem os homens FUGIREM do sex shop

Por que os homens não vão ao sex shop? Veja aqui as conclusões de Maísa Pacheco, dona do sex shop Delírio e Ponto.
homens sex shop

Foto: Divulgação

Experimente observar ao longo do dia a movimentação de um sex shop. Verá que 80% da clientela é formada pelo público feminino, 15% por LGBT's e apenas 5% por homens héteros. Mas, afinal, por que isso acontece? Maísa Pacheco, dona do sex shop Delírio e Ponto (www.delirioeponto.com.br) contou para o VilaMulher quais são suas conclusões a partir da sua experiência de mais de 20 anos neste ramo. 

Saiba mais sobre os possíveis pontos de vista deles em relação ao sexo e aos brinquedos sexuais:


1) Necessidade de autoafirmação

homens sex shop

Foto: Istock/JuliarStudio

Vivemos em uma sociedade historicamente patriarcal, na qual o homem é visto como "o provedor" e "a autoridade". Claro, isso vem mudando ao longo dos tempos. Mas o fato de a maioria dos homens não se permitir ir a um sex shop só tem a dizer que os alicerces dessa cultura de autossuficiência masculina ainda estão bem sólidos.

Um amigo hetero me disse certa vez que homem é criado para ser "o comedor", que não pode levar nada para a cama, pois isso seria inadmissível. O cara pensa que vai ser menos homem por isso, mas é tudo questão de ego masculino, de achar que precisa se auto afirmar o tempo todo.

Junto disso tem uma insegurança. Os homens se sentem substituídos quando a mulher usa alguns tipos de acessórios como, por exemplo, um vibrador. É como se precisassem competir com ele.

2) Medo do que a parceira vai pensar

homens sex shop

Foto: Istock/Moussa81

O homem tem medo do que a namorada ou esposa vai pensar se ele chegar com um novo acessório na hora do sexo. A maioria mantém o pensamento de que a parceira não vai aprovar e ainda passará a duvidar da sua masculinidade.

Porém, minha experiência no sex shop mostra justamente o contrário sobre a expectativa feminina. A queixa das mulheres é unânime sobre a falta de iniciativa do homem em buscar formas de apimentar a relação. A mulher tem uma atitude mais ativa quanto a isso, pois sabe que, aumentando a satisfação no sexo, a relação também tende a melhorar.

É algo cultural. Se o casal vai viajar, por exemplo, a mulher se preocupa em comprar um lingerie diferente e um produto de sex shop. Já o cara se preocupa apenas em abastecer o carro.

3) Medo do preconceito

homens sex shop

Foto: Istock/MikeyGen73

Existe também o medo de que os amigos pensem que ele é gay. Homens sempre vão ao sex shop juntos, em pequenos grupos, para mostrar aos amigos que não vão para comprar nada para eles. A maioria compra apenas chocolate em formato de pênis ou cueca de elefante e sempre no intuito de zoar outro amigo. Nunca compram algo para agradar a companheira. Acaba sobrando para a mulher a responsabilidade de buscar melhorias na vida íntima do casal.

Muitos pensam que só busca produtos de sex shop o casal que está mal sexualmente, mas não é bem assim. Os acessórios servem para que os dois aumentem o grau de intimidade e descubram outras formas de obter mais prazer juntos. Para o casal que está com problemas no sexo pode ser uma forma de solucionar e para o que já está satisfeito tende a melhorar.

Mas para que a ida do homem ao sex shop mexa positivamente com a relação é preciso se despir da insegurança e do preconceito.

Agora, que já sabemos os motivos, que tal termos aquela conversa esclarecedora com os parceiros? E se você é homem e você já sabe o quanto as mulheres valorizam e desejam homens que busquem o seu prazer a todo custo, que tal fazer uma surpresa para a sua parceira?

Comente