Vinho chileno: o mais consumido no Brasil

Vinho chileno o mais consumido no Brasil

O vinho chileno vem cada vez mais chamando a atenção da comunidade internacional. É o mais vendido aqui no Brasil, mas briga com a Argentina para manter essa liderança.

A história começa em 1551, na primeira colheita de uvas feita por Francisco de Aguirre, na cidade de Copiapó. À época, os vinhos foram usados em ofícios religiosos, mas logo seu consumo acabou se tornando hábito.

Porém, nos 270 anos de dominação espanhola, a competição natural com os vinhos da Espanha geraram conflitos. E logo surgiram decretos proibindo novas plantações de uvas e aumentando impostos.

No entanto, após a independência, vieram mudanças significativas, principalmente sob a influência da França, que levou uvas bordalesas para o Chile, especialmente das varietais cabernet sauvignon, carmenère, malbec, merlot, sauvignon blanc e sémillon. Com as uvas, vieram técnicas francesas e houve ganho de qualidade.


Curiosidade: a uva Carmenère quase extinta no final do século XIX pela philoxera - fungo que atacou as parreiras e dizimou os vinhedos da Europa. Esta uva foi recuperada e se adaptou muito bem ao terroir do Chile.

Fundada em 1883, a Concha y Toro é a principal vinícola chilena e uma das maiores produtoras e exportadoras mundiais de vinho.

Por Lívany Salles

Comente

Assuntos relacionados: culinária gastronomia sabor vinho chile