Thriller da Mitologia dos Orixás - "Deuses de Dois Mundos" - traz referências da culinária africana

Acarajé

Acarajé. Foto - Shutterstock

O lançamento oficial do "O Livro da Traição", segundo da trilogia Deuses de Dois Mundos, de PJ Pereira, começou nessa segunda-feira, dia 12. O primeiro livro saga, O "Livro do Silêncio", que fala sobre a mitologia dos orixás africanos vendeu 12 mil cópias. Já a segunda obra da saga aprofunda-se mais no assunto e esmiuça cada passo da mitologia, explicando como ela está presente no nosso cotidiano e como se funde à vida dos seres humanos.

No primeiro livro, o autor conhece Orunmilá, ancestral africano que prevê o futuro através dos búzios. No entanto, a prática era considerada perigosa para os destino dos deuses e dos homens. Orunmilá então recrutou um grupo de guerreiros para garantir que o futuro seguisse seu curso. Eram eles Ogum, Oxóssi, Exu, Oxum, Iansã e Xangô. Em paralelo a essa batalha, um ambicioso jornalista, Newton (New) Fernandes conta como sua carreira enfrentou obstáculos por razões místicas a um homem chamado Laroiê. Aos poucos, as duas histórias vão cruzando.

Já em "O Livro da Traição", New narra o começo da sua carreira, com iniciação em um grupo espiritual. Orunmilá também está na história. Ele e os guerreiros recrutados no primeiro livro partem em busca de uma maneira de impedir que o destino dos homens e dos deuses não seja alterado ao cair em mãos erradas. Eles passam por diversos obstáculos, mas o mais difícil deles é manter os guerreiros unidos, já que ambos têm personalidades muito fortes

O tema desse segundo livro é traição e como ela pode ser perigosa para os dois mundos, aparecendo sempre de maneira subliminar.

O Livro da Traição

Foto divulgação

Conheça mais sobre os orixás do livro e saiba o que é oferecido para cada um deles:

Ogum

Ogum é conhecido como orixá guerreiro. A ele se oferece inhame, milho e uma bebida à base de rapadura e gengibre, o aluá. Há terreiros que também o associam à feijoada

Oxóssi/Odé

Oxóssi é conhecido como o ancestral provedor. Ele gosta de frutas e comidas feitas com feijão fradinho torrado e também à base de coco e milho, entre elas o axoxó, que consiste em milho vermelho cozido temperado e servido com fatias de coco.

Exú

Exú é o orixá da comunicação. O que mais gosta é de farofa de azeite de dendê, mas come as mesmas coisas que os outros orixás.

Oxum

Oxum é a deusa da fecundidade e das águas. A ela pode se oferecer o ipeté, um prato à base de inhame e camarão, e omolucum, feito com feijão fradinho, dendê, camarão e cebola.

Iansã

Iansã simboliza a mulher guerreira, uma das mais conhecidas da mitologia africana. Ela também tem forte sensualidade e aprecia o famoso acarajé: "acará" (bolinho) com "jé" (comer), com bastante dendê.

Xangô

Esse é o orixá da justiça e o que é injusto, o enfurece. Sua comida preferida é o amalá ("purê" à base de inhame ou milho, servido com caruru, decorado com pedaços de carne, camarões, acarajé e quiabo).

Programação de lançamento:

São Paulo - 12/05, às 18h30, na Livraria Cultura da Av. Paulista

Santos - 13/05, às 18h30, na Livraria Realejo

Rio de Janeiro - 15/05, às 18h30, na Livraria da Travessa Ipanema

Salvador -19/05, às 18h30, na Livraria Saraiva do Shopping Iguatemi

Comente