Sal: amigo ou inimigo?

Sal amigo ou inimigo

Brasileiro adora comida bem temperada, mas a todo instante surgem notícias alertando sobre os males que o sal provoca no organismo. O problema está no consumo excessivo dele, que influencia no equilíbrio dos ácidos-base do organismo, dos níveis de água presentes no corpo, na pressão sanguínea e nas contrações musculares. Mas é importante que fique claro que a falta de sal também faz mal.

Especialistas recomendam a ingestão de apenas 6g de sal por dia (o equivalente a uma colher de chá), sendo que para hipertensos essa quantidade cai para 35mg. O alerta é que, segundo pesquisas, os brasileiros consomem, em média, o dobro do indicado.

Para quem se preocupa não só com a saúde, mas com a estética, saiba que o consumo excessivo do sal libera alguns hormônios, que causam a retenção de líquidos, dando aquele "inchaço" que tanto assombra a vida das mulheres. Já o consumo de uma quantidade menor de sal traz uma série de benefícios, principalmente para mulheres idosas.

Mesmo não sendo hipertensa, fique atenta ao ingerir alimentos com sódio - presente na maioria dos alimentos enlatados, frutos do mar, conservas, entre outros. Já para os que sofrem com os sintomas da hipertensão, procure ingerir alimentos com cloreto de potássio, que substitui o sal.

Confira algumas dicas para reduzir o consumo de sal:

- utilize temperos naturais como cebola, ervas, alho, condimentos. Eles garantem sabor a comida sem comprometer sua saúde;

- deixe o saleiro longe da mesa durante as refeições, assim você não adquire o hábito de usá-lo a toda hora, por impulso ou hábito;

- prefira alimentos naturais;

- leia os rótulos e verifique a quantidade de sódio presente nos alimentos;

- sempre que possível, reduza a quantidade de sal na sua comida. Ele não é um produto proibido, apenas deve ser usado com moderação.

Por Livanny Salles

Comente