Lugar de mulher é na cozinha?

Lugar de mulher também é na cozinha

Foto divulgação

Lugar de mulher é na cozinha. Nos dias de hoje, a frase ainda soa um tanto machista. Mas será mesmo? Embora muita coisa tenha mudado e a mulher tenha conquistado seu lugar no mercado de trabalho, isso não significa que quem opta por ser dona de casa esteja abrindo mão de sua independência e escolhendo uma posição inferior. Muito pelo contrário! O ato de cozinhar hoje está em ascensão e a cada dia que passa mais devemos aceitar e respeitar as escolhas de cada um, afinal, o importante é estar satisfeita e feliz com o que se faz.

E as mudanças são visíveis no nosso presente. A cozinha, quem diria, é a estrela da vez. A culinária está presente nos programas de TV, nos livros de receita das celebridades que vendem feito água, na internet, até mesmo em reality shows. Um dos exemplos desse sucesso é Nigella Lawson, que não é vista como uma simples cozinheira, mas como a "celebridade das panelas".

Nigella esteve no Brasil recentemente para lançar o livro "Na Cozinha com Nigella - Receitas do Coração da Casa" (Best Seller, 512 páginas, 99,90 reais) e fala dessa mudança do papel da mulher em sociedade à revista Veja. "É uma pena que nós tivemos que esperar os homens irem para o fogão e se tornarem chefs, transformando o ato de cozinhar em um trabalho remunerado, para sentirmos e assumirmos o prazer em cozinhar", diz a também apresentadora, que tem seus programas de receitas transmitidos no Brasil pelo canal GNT há oito anos.

Nigella revela que quando lançou seu livro How To Be a Domestic Goddess (Como Ser uma Dona de Casa dos Sonhos, em tradução livre), foi muito criticada, por causa do título. No entanto a apresentadora defende que o título é irônico, mas que ao mesmo tempo dirigia-se ao discurso feminista.

"Por que não ser a dona de casa dos sonhos? É como se as mulheres fossem denegridas por ocupar um lugar que sempre foi delas. As mulheres só agora estão se desvencilhando de olhar para si mesmas sob a perspectiva masculina, que sempre foi a dominante na sociedade", declara.

Segundo Nigella, a principal razão que levou a escrever sobre comida foi ver mulheres da própria geração que nunca aprenderam a cozinhar porque suas mães morriam de medo que se tornarem donas de casa e não terem uma profissão.

Comer e cozinhar se tornaram atividades sociais mais valorizadas e deixaram de ser uma tarefa obrigatória da dona de casa. Hoje, cozinhar é questão de escolha, independentemente se é homem ou mulher. Liberdade para escolher o que se quer fazer!

Por Jessica Moraes

Comente