Etiqueta não é frescura

Etiqueta não é frescura

Foto: reprodução/ Site: http://www.portalsaofrancisco.com.br

Etiqueta parece ser uma palavra que é usada apenas quando temos algum jantar formal ou uma cerimonia que exija um certo rigor. Só aparência, pois certos costumes podem ser adotados no dia a dia. Sem confundir as regras com frescura, mas cuidando para não relaxar o modo de comportar-se na mesa, saiba como utilizar a etiqueta de forma natural de modo que se torne um hábito.

As dicas são da professora de etiqueta, cerimonial e protocolo Maritta Araújo. Segundo a especialista, quando praticada em casa, torna-se muito mais fácil de ser levada para outros lugares. "Parece óbvio, mas esquecemos que em casa podemos adotar certos costumes que lá fora serão muito importantes para transmitir uma boa imagem, mais do que isso, evitar constrangimentos". Um exemplo disso é, ao finalizar a refeição, dispor os talheres juntos sobre o prato com a ponta da faca virada para fora. Isso significa que a pessoa terminou a refeição, portanto, está satisfeita.

Outras dicas da professora: não apoiar os cotovelos sobre a mesa nem sobre os joelhos enquanto come. O ideal é apoiar naturalmente o meio do antebraço na borda da mesa, entre o pulso e o cotovelo, em qualquer altura. Não falar enquanto mastiga. Não emitir ruídos ao tomar alimentos líquidos (principalmente sopas), nem soprar para esfriar. Nunca levar a faca à boca. Não gesticular com talheres, eles não são armas (isso é considerado falta de educação gravíssima). Não falar alto nem dar gargalhadas. "Seja objeto de atenção pela educação e não pelo barulho", finaliza.

Por Lívany Salles

Comente

Assuntos relacionados: culinária gastronomia sabor etiqueta mesa