Chef João Leme

chef joao leme

foto divulgação

Pode parecer estranho, mas esse jovem chef, proprietário do tradicional francês Rôti, começou sua carreira como sushiman. Após seis anos de carreira em restaurantes japoneses do litoral e da capital paulista, foi a Paris cursar na renomada Lê Cordon Bleu, onde se formou em cozinha e confeitaria francesa.

Antes de voltar ao Brasil fez estágios nos hotéis Plaza Athenée e Bristol, além de trabalhar em Milão, na Itália. Em São Paulo, atuou na cozinha mediterrânea do famoso Limone e assumiu o comando do Cia Asiática, além do francês Narciso.

Na época ainda não tinha inaugurado o próprio restaurante, mas em 2003 abriu um espaço com as duas especialidades que aprendeu ao longo da carreira. Por isso, o restaurante Rôti, abriga pratos contemporâneos da culinária japonesa e francesa.

Confira agora algumas dicas do chef:

Vila Sabor: Qual receita você indicaria para nós?

Chef João Leme: Indico o Harumaki de Tâmaras, um prato que adoro preparar e saborear. É uma receita que traduz a minha linha contemporânea, pois possui toques da culinária fusion (japonesa e francesa).

Vila Sabor: Antes de voltar ao Brasil, você teve uma boa experiência na França. Qual estágio foi especial para você?

Chef João Leme: Aprendi muito com o mestre Laurent Duchene. Sua própria confeitaria é referência em Paris, uma das únicas que conquistou três estrelas no Guia Michelan. Lá fazia todos os tipos de doces para a tradicional hora do chá, muito comum na capital francesa. Também passei uma temporada na Itália para aprender ainda mais.

Vila Sabor: O Rôti é um mix de todo o seu aprendizado, pois reúne a culinária francesa, asiática e ainda um pouco da italiana. Como combiná-las de maneira harmoniosa?

Chef João Leme: O sonho de todo o chef de cozinha é ter o seu restaurante, pois só assim você consegue impor seu estilo. Eu sempre tive vontade de montar um lugar onde tivesse de tudo. O que fiz foi misturar as três culinárias em diversos momentos. A capital sempre pede um pouco da cozinha italiana, por isso montei uma rôtisserie. Também comercializo tortas, petit-fours bolos, mousses da confeitaria francesa e aposto nas carnes e peixes exóticos, como o javali, galinha d´angola, atum e arraia.

Vila Sabor: Desde o início da carreira você sempre pensou em seguir essa linha contemporânea e fusion?

Chef João Leme: Com o tempo percebi que o meu aprendizado foi ao encontro dessa tendência. Há muito tempo, todos os setores recebem as marcas da globalização e a gastronomia não poderia ficar de fora.

Comente

Assuntos relacionados: culinária sabor