Cervejas na onda da harmonização

Bife acebolado um bom acompanhamento para uma cerv

Foto Divulgação

Churrascos e festas em geral não são as mesmas sem um bom copo de cerveja na mão. Com presença garantida nas mesas de muitos botecos, a cerveja é a combinação perfeita para vários tipos de petiscos e aperitivos. A loira gelada, além de ser a preferida nessas ocasiões, também começa a ter espaço na harmonização com pratos mais elaborados. Peixes e frutos do mar, por exemplo, ficam ainda melhores com o tipo Pilsen, que pertence a família Laguer (com baixa fermentação e mais suaves, portanto, com menos complexidade de aromas e sabores).

Os estudiosos do assunto, chamados de cervejólogos confirmam que a harmonização da bebida deixa a refeição ainda mais deliciosa. O amargor estimula o apetite. E o gás carbônico limpa as papilas gustativas, o que deixa o sabor dos alimentos ainda mais acentuados.

O especialista Edu Passarelli, que ministra cursos sobre o assunto e presta consultoria a restaurantes, afirma que cervejas fortes, encorpadas e amargas combinam com carnes de molhos intensos. Já os alimentos mais gordurosos requerem cervejas com alto teor alcoólico e as entradinhas (saladas) ficam ótimas com o tipo Lust, fabricada a partir do mesmo processo da champanhe.

Passarelli ressalta que toda refeição deve começar com cervejas de baixo teor alcoólico, para serem apreciadas com entradas, e terminar com cervejas mais complexas. O copo também pode influenciar a qualidade. De forma geral deve ter um fundo grande e borda estreita, como de conhaque. “Isso ajuda no desenvolvimento de CO2 e na formação do colarinho, responsável por manter as características da bebida”, explica. Daí a importância daquela boa espuminha cremosa no copo. O cervejólogo indica pelo menos dois dedos de espuma.

Temperatura? Também é muito importante. Lambic e lager variam entre cinco e seis graus, já a bock e a ale, de oito a dez. O tipo Pilsen, que representa as cervejas mais consumidas no Brasil, é geralmente consumida em três graus apenas, uma ótima pedida para os climas mais quentes. Na hora de armazenar a sua em geladeira deixe sempre as garrafas em pé, em um local seco e fresco.

E na hora de beber, o especialista também indica um ritual de degustação, assim como os vinhos:

Analise a cor, transparência e duração da espuma. Sinta o aroma e gire o copo para que a cerveja libere seus aromas. Observe que eles permanecem no copo mesmo depois da bebida terminar. Beba aos goles e deixe que ela vá até o céu da boca. Depois disso absorva um pouco de ar, dessa forma a cerveja se abre completamente na boca.

[quebrapagina]

Dê olho nos rótulos...

Basicamente, as cervejas são dividas em duas famílias principais:

Ale - são mais complexas, com sabor acentuado, maior teor alcoólico e cores diferenciadas.

Lager - são mais suaves, com menos complexidade de aromas e sabores. Pertencem a essa família os estilos Pilsen, Malzbier, Schwarzbier, Bock e Draft.

Confira uma lista de alimentos básicos que podem ser harmonizados com vários tipos de cervejas das famílias Ale e Lager:

Filé Grelhado - Pale ale

Frango Assado - Pale ale, Bock

Bacalhau - Weiss

Hambúrguer - Brown ale

Goulash - Brown ale

Frutos do mar - Weiss, Pilsen

Pratos orientais, sushi, defumados - Pilsen

Salmão - Weiss, Pilsen

Saladas - Lust (feita a partir do mesmo processo da fabricação do champanhe).

Por Juliana Lopes

Comente