Brasileiros comem mais fora de casa

Brasileiros comem mais fora de casa

Com a correria do dia a dia do trabalho e dos estudos está cada vez mais difícil fazer as refeições junto com a família no conforto de casa. Para "ganhar" tempo, muitas pessoas acabam comendo fora, uns optam por lanches rápidos, já outros preferem um prato feito.

Segundo pesquisa inédita feita pela consultoria Data Popular, os brasileiros gastam hoje mais que o dobro do que gastavam há nove anos com alimentação fora de casa. Se essa despesa somava R$ 59,1 bilhões em 2002, dados deste ano mostram que ela subiu para R$ 121,4 bilhões.

O levantamento apontou que esse salto foi impulsionado pela chamada nova classe média, que engloba a classe C. Dos 65,3% do total de brasileiros que costumam comer fora de seus domicílios, 54,6% são da classe C, seguidos de 26% das classes D/E e 19,4% do setor A/B.

O sociólogo Fábio Mariano Borges, que é especialista em comportamento do consumidor, acredita que conforme os brasileiros foram melhorando de vida, devido ao aumento no índice de emprego, houve uma mudança de estilo de vida que incluiu atividades fora de casa, seja o almoço na hora do trabalho ou o jantar fora por lazer.

A contadora Letícia Siqueira conta que almoça todos os dias fora de casa, isso porque seu vale refeição supre suas necessidades. "No meu emprego anterior eu ganhava R$ 8 por dia e não dava para comer num restaurante. No máximo, um cachorro quente ou sanduíche", desabafa a contadora, que, hoje em dia, comemora por poder almoçar num bom restaurante.

Mais dados

Pela pesquisa do Data Popular, que foi realizada no segundo trimestre deste ano nos 26 estados, "lazer" foi a resposta mais dada pelos entrevistados de todas as classes sociais quando questionados por que vão jantar fora de casa.

Nas classes A e B esse percentual chega a 56,4% dos ouvidos, seguidos por 46% da classe C e 42,9% das classes D e E.

Por Livany Salles

Comente