A cultura alimentar do Mediterrâneo

A fórmula da vida longa às margens do Mar Mediterrâneo extrapola as linhas do cardápio. Nessa região de praias ensolaradas e antigas oliveiras retorcidas pelo vento, vive-se por prazer, e ele está nas coisas simples, como o ato de cozinhar e de alimentar-se.

Faz parte da tradição mediterrânea doar-se à mesa e não encaixar as refeições entre uma atividade e outra. Alimentar-se com calma e prazer é acertar na quantidade de comida de que o corpo precisa, o que significa ingerir calorias sem excesso.

Outra característica mediterrânea igualmente prazerosa e saudável é a seqüência de pratos de uma refeição, servida em pequenas porções. Entre a entrada e a sobremesa, podem chegar à mesa mais de 20 iguarias. Nesse delicioso costume reside a variedade e a parcimônia, ou seja, come-se de tudo um pouco. Primeiro benefício: uma dieta variada é sinônimo de saúde. Segundo: alimentos bastante calóricos e saudáveis, como o azeite de oliva e as nozes, não viram vilões.

A culinária mediterrânea está fundamentada nos alimentos que a natureza fornece. Alguns existem na região desde que o mundo é mundo, como as azeitonas, o trigo, a uva, limão,

pistache, peixes, carnes e leite de ovinos e caprinos; outros foram levados por diversos povos ao longo do tempo e é impossível conceber a culinária mediterrânea sem eles:

tomate, berinjela, abobrinha, pimentão.

No Mediterrâneo, as pessoas se alimentam de acordo com as estações do ano - pois não encontram todas as hortaliças disponíveis durante todos os meses no mercado. Ao final do

verão, há pilhas de berinjelas, abobrinhas, pimentões e tomates, e então se fica sabendo que é época de Ratatouille, obrigando cozinheiros a inventar diversas maneiras de preparar alimentos que se tornariam enjoativos se servidos sempre do mesmo modo.

Tive a rara oportunidade de conhecer o Chef Salvatore Luppino, na época à frente das renomadas cozinhas do navio de cruzeiros Costa Victoria. Ele é natural dessa região, e

quando não está embarcado, dedica-se à família em sua casa às margens do Mar Mediterrâneo com vista para a ilha da Sicília.

Nessa oportunidade ele preparou com exclusividade uma receita baseada em suas origens. Passo a você essa receita na íntegra:

Espaguete Mediterrâneo de Camarões

- 600 gr de camarão rosa grande(s)

- 1 xícara(s) (chá) de azeite extra-virgem

- 6 unidade(s) de tomate italiano picado(s), sem pele(s),

sem sementes

- 10 folha(s) de manjericão picada(s) finamente

- quanto baste de sal

- quanto baste de pimenta-do-reino branca

- 500 gr de espaguete cozido(s) "al dente"

- 1/2 xícara(s) (chá) de salsinha picada(s)

- 1 unidade(s) de cebola picada(s)

- 4 dente(s) de alho picado(s)

Modo de Preparo

Comece limpando os camarões: retire apenas as cascas do corpo, mantendo as cabeças e rabos. Com a ponta de uma faca, faça uma abertura nas costas dos camarões e retire suas

vísceras. Lave muito bem, tempere com sal e pimenta branca e reserve. Em uma frigideira grande, esquente o azeite e refogue o alho e a cebola. Adicione os tomates e deixe cozinhar por 5 minutos. Acrescente então os camarões previamente limpos e

temperados, o manjericão e deixe cozinhar cerca de 4 minutos. Quando os camarões estiverem cozidos, acrescente o espaguete já cozido e a salsinha. Misture bem e sirva imediatamente.

Um grande abraço

Colunista do Vila Sabor, o Chef Rodrigo Anunciato é formado em gastronomia pelo Senac e professor titular da Faculdade de Gastronomia da UniSantos.

Comente