Cupcakes "para macho"

Cupcake agora para os homens

Foto Divulgação

Que os cupcakes estão fazendo a cabeça das mulheres e das crianças não é novidade para ninguém. Eles estão por toda a parte: na internet, na TV, nas revistas e, claro, nas melhores padarias e cafés da cidade. A novidade da vez é que os delicados e fofinhos cupcakes agora estão fazendo a cabeça dos marmanjos.

David Arrick é fundador e proprietário da New York’s Butch Bakery. Mas Arrick não é um tipo de padeiro normal. Ele era advogado de Wall Street, até que a recessão bateu e ele perdeu o emprego. Desde então, ele decidiu se re-inventar através de cupcakes.

"Lembro-me de andar pelas ruas de Nova York logo depois que eu perdi meu emprego e via as lojas novas de cupcake que estavam abrindo. Eu pensei, 'Onde está o cara da padaria - onde os homens podem ir buscar biscoitos sem ter que lidar com bolos feminino e rosa?", conta Arrick, que confessa que fez várias tentativas até chegar ao que hoje é o "Man cakes for manly man" (em português livre, "Cupcakes para macho").

"Eu fiz o bolo cerca de um terço maior do que o habitual, um bom tamanho masculino. Acrescentei ingredientes muito diferentes e agora temos bestsellers, como "The Sidecar" (um bolo de pinga e limão, molhado com um ganache de chocolate e laranja), e o "The Driller" (bolo com as bordas cobertas de bacon esfarelado e cheio de leite ganache de chocolate)", explica o padeiro.

The Bakery Butch foi inaugurada em Novembro de 2009 e vende 750 bolos por semana. Os bolos são vendidos pelo site (butchbakery.com). Segundo o fundador da empresa, 90% da clientela são mulheres.

Homens na cozinha

Segundo o New York Post, os homens americanos estão cozinhando mais, normalmente para impressionar as mulheres. Alguns deles garantem que as mulheres ficam encantadas quando o parceiro sabe cozinhar bem.

Kelly Ann Hargrove, diretora do programa de recreação do Institute of Culinary Education, notou que o número de homens inscritos aumentou bastante. Segundo a diretora, 32% dos alunos da escola são do sexo masculino, ao contrário dos 20% de dois anos atrás.

Por Livany Salles

Comente