Para Glória Kalil elegância está ligada ao comportamento

Para Glória Kalil elegância está ligada ao comport

Divulgação

A consultora de moda Glória Kalil é figura célebre quando o assunto é moda. Ontem, suas considerações sobre o tema foram o foco do programa Roda Viva, da TV Cultura.

Para Glória a elegância está ligada ao comportamento e não à roupa que se veste. O traje é muito importante, mas é a maneira de se apresentar que diz quem a pessoa é. Questionada se dá para ser pobre e elegante Glória disparou: “lógico que sim. Tem muita gente rica e mal vestida, deselegante”.

Segundo ela, nos dias atuais não há mais tendência de moda como nos anos 50, quando você fazia parte da sociedade ou estava fora dela. “Dos anos 90 para cá houve uma grande virada, com a entrada em cena da informalidade.”

“Você pega uma foto da saída do Maracanã nos anos 50 e percebe que os homens vestiam terno, gravata e chapéu. Pega uma foto hoje e parece uma fuga da Febem. Os homens todos de bermudão, camiseta, boné. Isso não existia antes", comenta.


O inevitável comentário sobre o estilo de Michele Obama também teve espaço no programa. Glória qualificou o estilo da primeira-dama dos Estados Unidos como interessante. “Ela opta por estilistas jovens, usa roupas de loja de departamento levando a mensagem de que a pessoa pode estar bem vestida se tiver olho para escolher.”

Por Karina Conde

Comente