Mayara Russi - a top "plus size"

Mayara Russi  a top plus size

Mayara Russi. Foto/divulgação

Assim como todas as adolescentes mais gordinhas, ela passou por situações desagradáveis na escola. Lutou contra a balança e não se aceitava quando olhava no espelho. Até que o destino deu um empurrãozinho e a reviravolta veio de onde ela menos esperou.

Há seis anos, ela foi parada na rua por uma "olheira" e ficou surpresa com o convite para trabalhar como modelo plus size, especializada em moda de tamanhos grandes. "Na hora nem dei muita bola para isso, mas resolvi arriscar e acho que esse mercado ainda tem muitas oportunidades", diz Mayara Russi, 21, que está entre as modelos GG mais requisitadas no Brasil.

Tanto assim que durante a segunda edição da FWPS (Fashion Weekend Plus Size) ela arrasou nos desfiles das marcas Eveiza, La Mafê, Tulnitex e Ana Lisboa com seu rosto marcante e atitude de dar inveja.

Conheça mais sobre essa modelo revelação no bate papo para o Vila Fashion:

Mayara Russi  a top plus size

Desfile Eveiza. Foto/Divulgação

Como é feita a preparação para os desfiles?

É bem mais complicado do que as fotos, porque nelas usa-se sim o Photoshop. Não é porque você é modelo plus size que não precisa se cuidar. Faço drenagem linfática, principalmente na semana do desfile e também pratico exercícios físicos três vezes por semana - você precisa ter resistência para enfrentar uma passarela. Um detalhe importante é fazer bronzeamento artificial, para esconder as imperfeições. Também usamos o velho truque do spray de cabelo para disfarçar e também um bom body para ajudar a modelar o corpo. Nos pés usamos cremes para deslizar no sapato e também para evitar que os pés fiquem inchados.

Quais os cuidados que você tem com a beleza no dia a dia?

Por enquanto não me preocupo muito com o meu rosto, a minha pele é boa, mas procuro não tomar refrigerantes e comer gelatina, principalmente em época de desfiles. Para nós também há uma medida ideal que temos que seguir, pois cada marca cria suas coleções para vários tipos de corpo. Em um desfile não há modelos padronizadas. O meu tamanho de agora é 50, mas pretendo chegar ao 48 ou 46, porque fica melhor nas fotos e dá mais movimento na passarela.


Nestes seis anos de carreira, desde que você fez o seu primeiro book para as Lojas Marisa, muita coisa mudou no mercado especializado em tamanhos grandes. Quais são as suas expectativas?

Claro que com a entrada de mais meninas a concorrência fica maior, por outro lado fico feliz em ver que mais mulheres estão se aceitando. Desfiles e o lançamento de novas marcas neste nicho significam mais trabalho para nós, o que é muito bom. Acho que sou bastante requisitada por ter experiência, mas também porque encaro meu trabalho com muito profissionalismo. Espero que ele cresça e continue dando oportunidades.

Por Juliana Lopes

Comente