Costanza Pascolato revela truque de verão e fala sobre elegância

Costanza Pascolato

Foto: Reprodução

Papisa do mundo da moda, Costanza Pascolato viu recentemente seu clássico "Essencial", de 1999, chegar às livrarias de todo o país reeditado. As dicas renovadas da consultora, que viveu as mudanças do mundo fashion dos anos 40 até os dias hoje, formam uma verdadeira bíblia para as mulheres que buscam o elemento "X" da moda.

Em conversa com o "Vila Mulher", a consultora falou sobre as novidades do livro: "Junto com dicas muito práticas que acumulei e venho entendendo, experimentando e praticando ao longo da vida, o livro está essencialmente baseado no desejo de aceitação e aprimoramento da própria imagem".

Com experiência única no ambiente fashion, Costanza se tornou nossa salvadora para tirar dúvidas e nos permitir entender as mudanças e novas tendências do século que chegou. O que é ser uma mulher elegante? Barriga negativa é moda? E as gordinhas, conquistaram um lugar nas passarelas? De quebra, confira ainda um megatruque que a consultora nos revelou para o verão!

Elegância é atitude, não só estilo

Pois é. Para surpresa de muitas, elegância pouco tem relação com aparência. De acordo com a empresária, o termo significa "apuro do porte e das maneiras. Por isso, tem muito mais a ver com aprimoramento pessoal do que com aparência, em fazer evoluir sua cota pessoal de engenho e inventividade para estar no mundo".

Como assim? Simples! Basta entender que bom humor e frescura não andam de mãos dadas. "Não fazer drama nem reclamar de tudo são decisões importantes para tentar alguma elegância. Ser minimamente educado também é essencial. Respeite incondicionalmente o espaço do outro e você estará praticando boas maneiras, sendo educado e elegante", explicou.

Portanto, fica claro que é melhor trabalhar o modo de tratar quem está ao seu redor do que se preocupar com o visual do dia. Inclusive, de acordo com Costanza, essa definição é algo já assimilado pelas mulheres do novo século.

Plus Size x Barriga Negativa

Opinando sobre a relação da mulher com seu corpo há 15 anos e atualmente, declarou: "Penso que há mais mulheres compartilhando a ideia de que se você avalia, aceita seu corpo e faz um esforço para tê-lo sempre em ordem, bem cuidado, fica muito mais fácil fazer as escolhas na vida. E hoje há também consciência de que não existem receitas, fórmulas mágicas para estar feliz com o próprio corpo. Fora, obviamente, os casos extremos da obsessão pela magreza ou do descontrole sobre o peso extra".

Já no caso das gordinhas, com certeza são vistas com olhares mais respeitosos no mundo da moda, "vide as belas modelos e todas as alternativas do segmento plus size".

Costanza vai além: "Mais até do que as visões do sobrepeso ou dos padrões e ideais de beleza radicais e inatingíveis, entretanto, a última década consolida uma discussão fundamental sobre bem-estar".

Isso não significa que a "barriga negativa" deve ser desconsiderada. Ao ver da consultora, a nova tendência nada mais é do que o abdome que muitas esportistas sempre tiveram. "Vejo isso como uma referência para mulheres estimuladas pela ideia de um corpo supersarado, atlético e quase olímpico. Há quem ache que vale a pena, já que implica em enorme disciplina e muita determinação, duas virtudes sempre admiráveis".


Sexy sem ser vulgar

Aproveitando que estamos no verão, Costanza deu a dica da vez: "Mais do que um biquíni ou um maiô, nada pode ser mais sexy do que a autoconfiança para valorizar o que há de melhor no seu corpo e no seu comportamento. É preciso acreditar em você mesma e fugir das armadilhas lugar-comum, opções nada originais. Cabelo comprido é sexy, biquíni micro é sexy, roupa justa é sexy, decotão é sexy. Depende tanto de quem usa!".

Por fim, concluiu revelando um truque que todas as mulheres devem anotar em suas agendinhas: "Inclusive na praia, sugira, pela roupa (ainda que mínima), os aspectos mais desejáveis do corpo. Ao mesmo tempo, dificulte o acesso a eles, jamais mostre por inteiro! Como dizia Michel Montaigne, ‘escondemos certas coisas para melhor mostrá-las’. Dá certíssimo. Ninguém gosta do que é muito facilitado".

Por Alessandra Vespa (MBPress)

Comente